TransPortugalRace 2015 by Garmin – Day 1

493

TransPortugalRace 2015 by GarminYou and me we were the pretenders, we let it all slip away, in the end what you don’t surrender, well the world just strips away… No hit de 1992, Bruce Springsteen sente falta de um ouvido e daquele human touch. Não será o caso nesta prova.

Os 6 massagistas presentes, o Luís (43), a Maria (41), a Mila (56), o Nelson (35), o Rui (40) e a Vanessa (31) estão prontinhos para ouvir e, sobretudo, “tocar”. De acordo com o Luís, a massagem diária, com cerca de 25 minutos, é fundamental para ajudar o corpo a reagir, minimizar as perdas e optimizar a recuperação. Mila fala com carinho do seu contributo para promover o bem-estar dos atletas e o Nelson, também “bêtêtista”, já massajou na Volta a Portugal, no futebol e no BTT. A mais jovem, Vanessa, é terapeuta de reflexologia, ayurveda e reiki. Mais para a noite, até sabe umas coisas de whiskey com mel também. Passar o dia inteiro a mexer em corpos desconhecidos é cansativo, não? “Claro que tens de gostar do que estás a fazer!” Responde a Maria, com os seus brilhantes olhos azuis.

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 1 metaA primeira camisola amarela foi ganha pela norueguesa Kate Aardal (341) (boa Kate!), chegando primeiro a Freixo de Espada à Cinta. É a quarta vez que a Kate participa no TransPortugal e nem o forte calor de hoje conseguiu abrandá-la. A temperatura subiu bastante durante o dia, acentuando a dificuldade dos 142km de hoje.

O Reino da Noruega, nome oficial do país, é conhecido pelo petróleo e por ter um dos melhores níveis de vida do mundo, onde a licença parental é de 46 semanas pagas (sim, isso mesmo). Da Noruega são também os Death by Unga Bunga, uma interessante e original banda de garagem. A escutar, a sério.

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 1 viewA leste temos a Suécia, também é Reino, sim é a terra dos Abba e da Pipi das Meias Altas (quem se recorda disto?) e é de onde vem o Jonas, repetente no TransPortugal. Muitas coisas boas tem a Suécia: design, vinho quente, lagos de água azul e cristalina, Swedish House Mafia e claro, as imperdíveis Cenas de um Casamento, de Ingmar Bergman.

Amanhã, a segunda etapa do TransPortugal continua pelo Parque Natural do Douro Internacional até à Guarda, num total de 113km, com 2347m de elevação. Os destaques do percurso são o chamado “forno”, na zona de Barca d’Alva, onde as temperaturas são mais elevadas em cerca de 5ºC, devido à falta de brisa, as aldeias históricas de Castelo Rodrigo e Almeida e a passagem da ponte romana sobre o Rio Coa. E para um pouco de romance trágico medieval, há que falar de Jarmelo. Um tipo conhece uma miúda, até aqui tudo bem. Sucede que o rapaz era príncipe e casado, e a rapariga a aia galega da mulher dele. A coisa não correu nada bem, porque o rei não gostou e vai de encomendar a morte da amante. Ora bem, um dos assassinos parece que tinha um solar em Jarmelo. Já rei, Pedro (o rapaz) resolveu vingar a morte da rapariga (Inês), salgando a terra, num acto cruel e bárbaro. Tornou-se Pedro, o Crú. TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 1Lindo romance. Agora é mais “poliamor”.

A propósito, a 11 de Maio de 1960, a primeira pílula contraceptiva foi colocada no Mercado. Neste 11 de Maio, tu vais fazer a segunda etapa do TransPortugal. Não vais precisar da tal pílula. Seja como for, comporta-te. Pelo menos em Jarmelo.

Galeria de Fotos AQUI.

Mais informações em www.ciclonatur.pt, siga todas as novidades no Facebook da TransPortugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome