Controle o futuro, na SRAM, projetam os travões para dar a cada piloto um controle distinto da sua pedalada, como é o caso dos novos G2 Ultimate e G2 RSC.

Alavancas de travão que amplificam a biodinâmica da mão, posicionamento de ponto de pivô, alavanca em forma de lâmina, tecnologia Swinglink, ajuste de ponto de contato.

Recursos que fazem as coisas funcionarem de forma consistente nos cenários de trilhos mais exigentes, como gestão de calor, compostos de pastilhas para afinar o contacto, pinças que fornecem diferentes níveis de potência.

Tecnologias que facilitam a instalação de travões: MatchMaker ™ X, Bleeding Edge ™, ligação do tudo de travão à pinça rotativo, alavancas ambidestras para pilotos que utilizem configurações de “moto”.

Recursos que facilitam a manutenção: óleo de travão DOT, Kit de sangramento Pro, Bleeding Edge ™, peças de reposição acessíveis, para reconstruções.

Um travão completamente novo que fornece potência Mini-Code

O Code estabeleceu a referência no que concerne a potência de travagem – e também ganhou alguns campeonatos. O G2 trá-la para os trilhos. A SRAM chamou a isso de “mini-Code”.

Avanço equilibrado das pastilhas

A SRAM dissecou todos os travões do mercado e depois construiu uns melhores. As pinças da SRAM empurram consistentemente as pastilhas ao longo da vida útil do travão, garantindo longevidade com controlo.

Um novo composto de pastilhas que oferecem mais travagem

Escolha as pastilhas certas para o propósito certo. Metálicas para condições agressivas e de alto desgaste. Orgânicas – na versão Quiet ou na nova versão Power – para as suas respectivas especificações.

Travões de disco SRAM G2 Ultimate

Este é o novo e mais leve travão de 4 pistões da SRAM, equipado com todos os recursos e materiais que você espera de algo chamado Ultimate.

Os engenheiros da SRAM construíram-nos com o que desejavam usar no terreno: potência, modulação, uma sensação de alavanca super suave, completamente ajustável. Os pilotos de teste da SRAM apelidaram o novo design de “mini-Code” devido ao seu desempenho semelhante ao Code.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um travão completamente novo que oferece potência mini-Code, rigidez adicionada à pinça, um novo composto de pastilhas que oferece mais travegem, o rolamento do pivô oferece uma sensação de alavancagem mais rápida, oferece um passeio livre de cansaço nos dedos, o mais leve travão de quatro pistões da SRAM.

Travões de disco SRAM G2 RSC

O G2 RSC é o camião de meia tonelada do mundo dos travões do ciclismo de montanha – fiável, vai a qualquer lugar, faz qualquer coisa, potência de sobra quando é necessária e todos os recursos de que precisa.

O novo G2 RSC é baseado no design do SRAM Code, portanto, ele coloca a potência e a modulação do Code num pacote mini-Code. E, claro, a sensação de alavancagem e a capacidade de ajuste do ponto de contacto, imagem de marca do Guide garantem que este travão funcione muito bem para qualquer ciclista.

O SRAM G2 RSC apresenta um controlo através do piloto, com uma lâmina em liga leve, buchas do pivô da alavanca e ferragens em aço inoxidável.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ajustes de ponto de contato e alcance para cada tipo de piloto, um novo composto de pastilha que oferece mais travagem, rigidez adicionada à pinça, fornece a sensação mini-Code

De onde vem o nome G2?

G2 representa a segunda geração da plataforma de travões Guide, da SRAM.

É este o novo Guide?

Sim, os travões G2 são a segunda geração dos travões Guide. Eles são completamente novos, mas evolucionários, não revolucionários. A pinça é totalmente nova – mais rígida e mais potente – mas ainda usa a mesma forma de pastilha e conexão de mangueira que o Guide da geração anterior, significando instalação simples e familiar.

Quanto pesam os travões?

Para encontrar o equilíbrio correto entre potência, desempenho e durabilidade, os travões de SRAM necessitam de ser construídos com a quantidade correta de materiais e integridade estrutural. Os travões, portanto, pesam apenas o suficiente, mas não demais.

– G2 RSC – conjunto de travões de 255g, mangueira de 850mm

– G2 Ultimate – conjunto de travões de 242g, mangueira 850mm

Quanto custam os travões G2?

G2 Ultimate – € 295 (IVA incluído)

G2 RSC – € 190 (IVA incluído)

Pastilhas de travão G2 Organicas/ Metálicas (Potentes) – € 26

O G2 RSC foi projetado para oferecer ajuste de ponto de contato e desempenho de quatro pistões a um preço menor do que foi possível encontrar esses mesmos recursos no Guide.

Qual é o uso pretendido para os travões?

Todos os tipos de ciclismo de montanha. Os travões G2 sentir-se-ão em casa em qualquer ocasião, desde um divertido trilho de bicicleta até uma configuração de enduro num dia de corrida.

Estes travões são adequados para ebikes?

Os travões SRAM Code e Guide RE são a melhor escolha para ebikes. No entanto, todos os travões da SRAM são certificados pela ISO e suportarão o uso numa ebike. A configuração de 4 pistões do G2 emparelhada com discos maiores proporcionará um bom desempenho em ebikes.

Quais são as ofertas a nível de compostos de pastilhas de travão? Quais são as diferenças técnicas e os usos pretendidos das diferentes ofertas.

A SRAM desenvolveu um novo composto orgânico mais potente para o G2. Esta pastilha terá uma placa de apoio cinzenta “Lunar” e estará disponível como peça de reposição. As ofertas de pastilhas da SRAM incluem:

  • A nova configuração de Power Organic – placa de apoio cinzenta
  • Pastilhas Quiet Organic – placa de apoio preta (usadas atualmente nos travões Guide e Level)
  • Uma boa, versátil e silenciosa pastilha, mas não tão poderosa quanto a versão Power Organic.
  • Metallic – placa de apoio de cobre
  • O mais potente e poderoso composto de pastilhas SRAM. De longa duração e ótimo em condições húmidas e lamacentas.

Como se alcançou o aumento na potência do travão em relação ao Guide?

Todas as peças do sistema do Guide foram aprimoradas. Ao projetar uma nova pinça, a SRAM olhou para as lições aprendidas quando projetou o Code. Concentraram-se na rigidez, de modo que o encaixe da pastilha é um pouco mais estreito e os pontos de conexão em torno dos parafusos do corpo são maiores, resultando numa menor flexibilidade da pinça, o que proporciona transferência de potência mais direta do que nos projetos anteriores. Também desenvolveram o seu novo composto orgânico de pastilhas Power. Este composto proporciona uma “mordida” mais agressiva e maior potência durante uma travagem sustentada.

Quanto aumentou o poder de travagem (em %)?

Aproximadamente 7%, mas a sensação nos trilhos é a mais reveladora e onde vemos os maiores benefícios para o utilizador.

Existe alguma mudança nos intervalos de manutenção?

Os intervalos de manutenção são os mesmos. Todos os travões de disco requerem manutenção adequada. A SRAM recomenda substituir o óleo de travão uma vez por ano e substituir as pastilhas de travão quando a espessura total da placa de apoio e da placa de travagem for inferior a 3 mm.

O óleo de travão DOT é o mesmo que o usado no Guide?

Sim. A SRAM usa o óleo de travão Ravenol DOT 5.1

A SRAM explica quais as razões que levaram a usar o óleo DOT nos seus Travões:

Existem muitas razões pelas quais a SRAM acredita piamente que o óleo de travão DOT é a melhor opção para os travões.

  • Ponto de ebulição mais alto que os sistemas de óleo mineral. O óleo de travão DOT gere eficientemente a água. Ao absorver água dentro do sistema de travão ao invés de o empurrar para as bordas. Isso ajuda a manter o desempenho do travão e não permite que a água se armazene no sistema de travão. A água pode causar corrosão e ferver a 100 ° C.
  • Seleção de materiais. Os vedantes EPDM que a SRAM usa têm uma faixa de temperatura de operação muito mais ampla do que a borracha buna (NBR) usada em sistemas de óleo mineral. Esta faixa de temperatura não é apenas para vedação, mas para elasticidade.
  • O óleo de travão DOT permite que os vedantes da pinça se comportem de maneira mais consistente em temperaturas variáveis. Significando que os travões SRAM podem ter uma grande quantidade de recuo da pastilha e uma descompressão de alavanca consistente. Esses vedantes também mantêm o desempenho quando a temperatura do travão está alta.
  • O óleo de travão DOT tem um módulo de volume mais alto do que qualquer um dos diversos óleos minerais usados ​​nos travões de bicicleta. O óleo de travão DOT comprime menos que o óleo mineral nas pressões encontradas dentro de um travão. Isso significa que os sistemas de óleo mineral podem ter uma sensação mais suave do que os sistemas baseados em óleo de travão DOT.
  • O óleo de travão DOT pode ser limpo de uma bicicleta ou travão com apenas água. Os óleos minerais são “pegajosos” e exigem um solvente para remover.
  • O óleo mineral e o DOT devem ser manuseados da mesma maneira – use luvas, armazene-os e recicle-os.

Quando o Guide foi introduzido, a SRAM aumentou o espaçamento das pastilhas para permitir maior fluxo de ar e melhor gestão de calor. A SRAM explica porque é que inverteu isso agora:

Durante o desenvolvimento do G2, a SRAM continuou a testar as pinças e a melhorar o seu arrefecimento convectivo. A pinça G2 ainda emprega os conceitos que a SRAM introduziu na pinça Guide S4, em que o espaçamento para as pastilhas está totalmente aberto, expondo as pastilhas de travão na sua totalidade e as pastilhas afastam-se da pinça, permitindo o arrefecimento entre a pastilha e a pinça.

A gestão de calor do G2 é melhor que a do Guide?

A gestão de calor do G2 e do Guide é o mesmo.

A SRAM já não está a usar o HeatShield G2. Porquê?

Os pistões fenólicos são usados ​​em toda a sua linha, eliminando a necessidade de um escudo térmico. A SRAM refinou o interior da pinça para que os pistões de alumínio deixem de ser necessários. O pistão de alumínio conduzia o calor para a pinça, removendo-os, elimina-se a necessidade do escudo térmico.

Existe diferença na potência final entre discos padrão e discos de 2 peças do mesmo tamanho?

A potência é semelhante entre essas duas configurações. Os discos CLX da SRAM foram projetados para economizar peso. Os discos CenterLine da SRAM de uma só peça fazem um trabalho melhor a gerir altas temperaturas, porque são mais pesados.

As mangueiras do G2 são diferentes das do Guide. A SRAM explica qual o motivo da mudança e quais são as vantagens:

A nova mangueira é menos propensa a ganhar formas, permitindo uma instalação mais fácil e uma aparência mais limpa. As mangueiras da G2 têm uma aparência mate como resultado de uma mudança na bainha externa.

Quais são as principais diferenças entre a nova pinça G2 e a pinça S4?

A pinça G2 possui uma nova maquinação de pinças para melhorar o controlo da interface vedante / pistão / pinça, o que resulta em alguns grandes benefícios. É fácil alinhar a pinça ao ter um espaço melhorado no bloco. Os travões G2 têm um ponto de travagem consistente, já que a folga da pastilha permanece a mesma durante o desgaste das pastilhas – isso significa que a alavanca atingirá o mesmo local durante todo o tempo de vida de um conjunto de pastilhas de travão. A pinça é também mais rígida, o que aumenta o poder de travagem.

O que é que o vedante quadrado do pistão mudou no G2 e como é que isso ajuda numa descompressão mais consistente e aumentada?

Os vedantes quadrados mantêm-se consistentes, mas a forma como elas são mantidas na pinça evoluiu. A glândula que contém o vedante quadrado dentro da pinça controla o quanto as pastilhas de travão se movem e quando os pistões passam pelo vedante quadrado para empurrar a pastilha de travão em direção ao disco à medida que a pastilha se desgasta. A SRAM melhorou a glândula na pinça para fabricar o melhor travão da categoria em relação a esses aspectos críticos do desempenho do mesmo.

O volume do óleo de travão aumentou no G2 em relação ao Guide?

Não, é o mesmo que no Guide.

A SRAM explica as diferenças na alavanca do Guide para o G2. É a alavanca mais semelhante ao Code?

Os índices de alavancagem dos travões Guide, Code e agora G2 SwingLink são todos iguais. A SRAM testou várias novas curvas durante o desenvolvimento do G2, mas usaram deliberadamente as suas proporções atuais. A taxa de alavancagem define a sensação nos trilhos e isso é importante.

A SRAM melhorou as pequenas peças e a abordagem de montagem do G2 RSC para reduzir o custo e disponibilizar o ajuste do ponto de contato a mais ciclistas.

O G2 RSC apresenta um novo pivô de articulação e bucha, que proporcionam uma conexão lateral rígida com a lâmina da alavanca, para um mínimo de flexão na ponta

O G2 Ultimate melhora tudo isso incorporando rolamentos de pivô de alavanca e uma lâmina de carbono.

O G2 é compatível com as atuais pastilhas de travão Guide?

As pastilhas são as mesmas para o Guide e o G2. Com o G2, a SRAM também introduziu um novo composto de pastilha, o composto Power Organic.

Os pistões ainda são pistões fenólicos e são usados ​​em todos os travões G2?

Todos os travões G2 são equipados com pistões fenólicos. A SRAM escolheu os fenólicos porque são um excelente isolante e pode controlar o acabamento da superfície do pistão, ajudando na montagem e no avanço das pastilha.

Mais informações sobre os travões de disco G2 Ultimate e G2 RSC em www.sram.com.

Deixar uma resposta