Cerca de 120 ciclistas de 18 equipas vão formar o pelotão da 37.ª edição da Volta ao Alentejo em bicicleta, que vai estar na estrada entre 20 e 24 de março para percorrer mais de 800 quilómetros.

A edição deste ano da ‘Alentejana’, cuja apresentação decorreu hoje na Biblioteca Municipal Almeida Faria, em Montemor-o-Novo, no distrito de Évora, é organizada pela Podium Events e pela Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC).

PUB

“Apresentamos um percurso equilibrado”, que passa por “estas regiões distintas que cruzam o Baixo Alentejo com o litoral e o Alentejo Central com o Norte Alentejano”, afirmou o diretor da prova, Joaquim Gomes, em declarações aos jornalistas.

O antigo ciclista indicou que a organização decidiu não convidar para a edição deste ano as equipas portuguesas de sub-23, “por uma questão estratégica”, referindo que a prova vai ter “as equipas profissionais portuguesas e igual número de estrangeiras”.

“Atualmente, temos mais equipas profissionais do que tínhamos no passado. Para termos as seis equipas de clube [também denominadas equipas sub-23], ficaríamos com 15 equipas portuguesas, o que acabava por retirar capacidade à organização para convidar equipas estrangeiras”, notou.

© Paulo Maria

Sem a participação de equipas do escalão World Tour, o pelotão da ‘Alentejana’, segundo Joaquim Gomes, vai ter cerca de 120 ciclistas de oito equipas portuguesas e outras tantas estrangeiras de oito nacionalidades diferentes.

O pelotão luso vai contar com as equipas profissionais do Aviludo-Louletano, Efapel, LA Alumínios-LA Sport, Miranda-Mortágua, Rádio Popular-Boavista, Sporting-Tavira, UD Oliveirense-Inoutbuild, Vito-Feirense-PNB e W52-FC Porto.

© Paulo Maria

Do estrangeiro, está prevista a participação da Euskadi Basque Country – Murias e Fundacion Euskadi, de Espanha, Bai-Sicasal-Petro, de Angola, Differdange Geba, do Luxemburgo, Lokosphinx, da Rússia, SRA, da Suíça, Team Wiggins e a Seleção U23 Great Britain, do Reino Unido, e UNO X, da Noruega.

Com um total de 802 quilómetros, a Volta ao Alentejo em bicicleta arranca, no dia 20 de março, em Montemor-o-Novo e termina em Moura, naquela que é a tirada mais longa, seguindo-se a etapa que liga Mértola a Odemira.

© Paulo Maria

Na terceira etapa, o pelotão vai ligar Santiago do Cacém e Mora e para o quarto dia de prova volta a estar prevista uma etapa dupla, com os ciclistas a terem de fazer a ligação entre Ponte de Sor e Portalegre e um contrarrelógio em Castelo de Vide.

A sexta e última tirada da ‘Alentejana’, marcada para o dia 24 de março, começa em Portalegre e termina na Praça do Giraldo, considerada a sala de visitas da cidade de Évora.

O vencedor da edição de 2018 da Volta ao Alentejo em bicicleta, o português Luís Mendonça, não vai participar na prova deste ano, por estar lesionado.

O percurso da edição 2019 da Alentejana:

20 de março, 1.ª etapa: Montemor-o-Novo – Moura, 208 quilómetros
21 de março, 2.ª etapa: Mértola – Odemira, 182 quilómetros
22 de março, 3.ª etapa: Santiago do Cacém – Mora, 176 quilómetros
23 de março, 4.ª etapa: Ponte de Sor – Portalegre, 74 quilómetros
23 de março, 5.ª etapa: Castelo de Vide – Castelo de Vide, oito quilómetros
24 de março, 6.ª etapa: Portalegre – Évora, 152 quilómetros

Mais informações em www.voltaaoalentejo.com.

Deixar uma resposta