Trans-Ibérica BTT Tajo/Tejo Vivo 2015

6121

Da nascente à foz do Rio Tejo. A prova tem um acumulado de subidas de 16 mil metros, nove etapas em território espanhol e quatro em Portugal.Trans-Ibérica BTT Tajo Tejo Vivo 2015Pelo segundo ano, os amantes de bicicleta todo-o-terreno estão convidados a cruzar a Península Ibérica, sempre com o Tejo no olhar, e percorrer 1.210 quilómetros de pura emoção. Este é o desafio da Trans-Ibérica em BTT Tejo/Tajo Vivo, que se desenrola entre os dias 15 a 30 de Maio.

Trans-Ibérica BTT Tajo Tejo Vivo 2015 marNa sua 2ª edição, a prova turística define-se como uma extensa aventura, dividida em 13 etapas (uma por dia) e com um “delicioso percurso”, segundo a organização, com vários single tracks, em semi-autonomia e orientação GPS, acompanhando o maior rio Ibérico desde a nascente na Serra de Albarracín (Espanha) até à foz em Lisboa.

A assinalar a partida, os atletas são convidados a recolher um pouco de água da “fonte”, que desagua no Oceano Atlântico. Este será, também, o acto simbólico que marcará o término da travessia em BTT na capital portuguesa à chegada.

Embora a travessia esteja marcada para os dias 15 a 30 de Maio, os participantes só irão começar a pedalar, maioritariamente por estradas secundárias ou em terra batida, a partir de dia 18 de Maio.

Trans-Ibérica BTT Tajo Tejo Vivo 2015 mapaA prova tem um acumulado de subidas de 16 mil metros e, pelo caminho, os atletas vão vislumbrar nove etapas em território espanhol, passando por Salto de Póveda, Trillo, Zorita de los Cañes, Aranjuez, Toledo, Talavera de la Reina, Bohonal de Ibor, Serradilla e Alcántara. Em território nacional, a Trans-Ibérica entra no dia 27 de Maio. As duas rodas vão circular por Vila Velha de Rodão, Abrantes, Santarém e, por fim, Lisboa.

Com uma classificação de difícil e uma altitude máxima de 1.688 metros, esta actividade pretende afirmar os territórios ibéricos, situados nas margens do Tejo como um destino turístico integrado.

Trans-Ibérica BTT Tejo Vivo 2015A prova surge por iniciativa de 17 Associações de Desenvolvimento Local portuguesas e espanholas, que num projecto denominado de Tejo/Tajo Vivo, apoiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR). Estão também previstas várias acções que tentarão aumentar a competitividade e promover o desenvolvimento económico, social e ambiental destas localidades ribeirinhas.

Em Portugal, a prova é representada pela ADRACES – Raia Centro-Sul, Pinhal Maior – Pinhal Interior Sul, LEADER SÔR – Alto Alentejo, TAGUS – Ribatejo Interior, ADIRN – Ribatejo Norte e APRODER – Ribatejo.

Mais informações em: www.tagusri.wix.com/transiberica

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome