A marca italiana de capacetes Kask, através da sua submarca KOO, propôs-se à produção de óculos de sol de elevada qualidade, destinados a várias modalidades que possam combinar na perfeição com os seus capacetes.

Na senda da procura por uns óculos que se possam adaptar à grande generalidade de atletas, a KOO lançou os Open Cube. Uns óculos de meia armação, com vários ajustes e… umas hastes no mínimo peculiares.

O BTT Lobo teve a hipótese de pôr as mãos, ou melhor, a cabeça, nuns destes óculos e a primeira impressão foi: vejo melhor com os óculos do que sem eles! Mas já lá vamos.

Assim que olhamos para os KOO Open Cube, a característica que salta à vista, são sem duvida as hastes. Não abrem como as tradicionais, mas ao invés disso, rodam sobre um eixo junto às lentes.

Com isto, a KOO desenvolveu uma maneira de melhor podermos adaptar os óculos à cara. Com três posições distintas de colocação das hastes, podemos afastá-las mais da zona das sobrancelhas. Isto facilita a vida a quem tenha a fronte mais sobressaída, permitindo ganhar ali alguma folga, ao mesmo tempo que melhora a circulação do ar, evitando que estes embaciem.

Continuando a escrever no que toca a ajustes, os KOO Open Cube permitem alem dos ajustes nas hastes, ajustes no apoio no nariz, vindo equipados com um par de apoios que podem ser colocados em duas posições, adaptando-se a quem tenha o nariz mais largo ou mais estreito e ainda facultando um apoio extra, que além dessas duas posições, permite afastar os óculos um pouco mais da face.

Posto isto, está tudo dito no que toca a ajustes. Mas, não é só aqui que os Koo Open Cube fazem a diferença.

Cada par vem equipado com duas lentes, que consoante a versão da armação de escolhemos (e existem para todos os gostos) podem ter várias cores, sendo que todos têm uma transparente para usarmos por exemplo nas nossas voltas noturnas, a outra que pode ir do preto ao branco, passando por exemplo pelo vermelho ou o azul.

As lentes intercambiáveis são fáceis de mudar, no entanto, seguindo as instruções que vêm com os óculos, requerem alguma força e habituação, sendo que ao invés de as desencaixarmos primeiramente numa das extremidades e depois então na restante armação como diz no manual, optámos por as desencaixar primeiro ao meio, acima dos apoios do nariz, requerendo muito menos força e tornando-se mais fácil.

Ao encaixar, fazemos o inverso. A peça onde encaixam os apoios do nariz, também é destacável, para que se possa utilizar nas várias lentes, sendo também muito fácil de retirar e colocar.

Ainda falando das lentes, estas possuem quatro aberturas no topo, por forma a melhor circular o ar e evitar que embaciem. Mas não se ficam apenas por aqui. As lentes são produzidas pela sobejamente conhecida marca de lentes ZEISS, líder mundial de ótica de precisão e sinónimo de padrões de qualidade elevados.

E foi muito possivelmente por isso que a nossa primeira impressão ao usar os Open Cube, foi de vermos melhor com eles do que sem. As lentes fornecem a máxima proteção contra os raios UV e filtram a claridade, sem distorcer as cores, ao contrário de algumas lentes que tornam a visão amarelada, ou fazem sobressair uma determinada cor, dando um descanso excelente à vista em situações de muito sol, mas mantendo uma visão natural.

Os Open Cube, além da elevada resistência ao embaciamento, são muito confortáveis, em parte devido à sua quantidade de ajustes mas também pelo acabamento com zonas de borracha macia, em mais de metade a haste, que evitam também que os óculos escorreguem da cara e pelo seu baixo peso, onde quase não damos por eles.

Para quem não esteja satisfeito por ter apenas duas lentes, pode optar por compras outras lentes de diferentes cores, ou até uma lente fotocromática, para os dias em que as condições de luminosidade variam bastante.

O BTT Lobo além das lentes fornecidas com os Open Cube, teve hipótese de testar a lente vermelho espelhado e a fotocromática.

As lentes para os KOO Open Cube podem variar no que concerne à percentagem de transmissão de luz visível (TLV).

Sendo que a lente escura fornecida apresenta uma TLV de 21% tal como a vermelho espelhado, destinadas a dias ensolarados e a transparente, com é de esperar apresenta 85%, indicada para usar em condições de pouca ou nenhuma luminosidade.

Já a lente fotocromática, varia a TLV em consequência da luminosidade no momento, sendo perfeita para dias em que esta está constantemente em mudança.

Os KOO Open Cube, vêm acomodados dentro de uma bonita e resistente caixa, almofadada no seu interior, para evitar que estes se risquem ou danifiquem, contendo ainda um saco para os óculos e um pano de limpeza e onde podemos guardar mais algumas lentes.

Pesos:

  • Armação com lente e apoio de nariz maior: 35g
  • Armação com lente e apoio de nariz menor: 33g

Preços:

  • KOO Open Cube com duas lentes: cerca de 200€
  • Lente individual: 45€ a 65€

Tamanhos:

  • S e M standard ou asiático

Os KOO Open Cube são uns óculos bonitos e de elevada qualidade, que dificilmente não vai conseguir adaptar à sua cara.

Disponibilizam várias cores de armação/lentes para que possa combiná-los com o seu equipamento ou bicicleta. São leves e com uma qualidade ótica notória.

Os dois senãos destes óculos, como devem imaginar são de facto o preço, que faz com que não sejam uns óculos para qualquer carteira e a questão de não disponibilizarem a hipótese de adquirir lentes graduadas, ou uma outra opção que permita a sua utilização.

Mais informações em www.kooworld.cc.

Review
Desempenho
10
Ajustabilidade
10
Qualidade de Construção
10
Preço
8
Estética
9
Artigo anteriorA Oakley leva os jovens ao próximo nível com os RX FLAK XS
Próximo artigoCom a Scott Genius eRIDE supere qualquer subida e domine qualquer descida
Diogo Lobo
Fundador do BTT Lobo e desde pequeno aficionado pela bicicleta. Eterno apaixonado por comunicação, vídeo e criação de conteúdo, profundo amante de bicicletas, principalmente as de BTT. É no BTT que está a minha paixão, e é esta mesma paixão que me move para continuar a dar diariamente as novidades mais fresquinhas sobre o mundo das bikes. O objetivo passa por trazer um pouco do meu conhecimento a quem segue o BTT Lobo e, quem sabe, melhorar o quotidiano de quem usufrui do nosso site, o seu portal a pedal em Portugal e no Mundo.

Deixar uma resposta