PUB

Frederico Figueiredo (Glassdrive-Q8-Anicolor) conquistou a quinta edição da Clássica Aldeias do Xisto, uma prova com 144,8 quilómetros, entre Sobral de São Miguel e Ferraria de São João, onde a meta coincidiu com um prémio de montanha. Luís Gomes (Kelly-Simoldes-UDO) conquistou a Taça de Portugal Jogos Santa Casa pelo segundo ano consecutivo.

FREDERICO FIGUEIREDO GANHA A CLÁSSICA ALDEIAS DO XISTO E LUÍS GOMES BISA NA TAÇA DE PORTUGAL
Photo © João Fonseca Photographer

A exigência da subida para a meta – 5,4 quilómetros com inclinação média de 7,2 por cento – e a necessidade de preservar forças para a discussão da geral da Taça, levaram o pelotão a correr de forma cautelosa. Por isso, foram poucas as equipas interessadas em criar uma fuga numerosa.

PUB

A corrida acabou por ser animada por três fugitivos, mas que rodaram adiantados, cada um deles, em solitário. O primeiro a destacar-se foi Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados), que, sem companhia, acabaria absorvido, ainda antes dos dois prémios de montanha colocados em posição intermédia na etapa.

FREDERICO FIGUEIREDO GANHA A CLÁSSICA ALDEIAS DO XISTO E LUÍS GOMES BISA NA TAÇA DE PORTUGAL
Photo © João Fonseca Photographer

Com os olhos postos na classificação dos trepadores, atacou Rui Vinhas (W52-FC Porto), o fugitivo seguinte. Passando à frente nas subidas de Armadouro e Pampilhosa da Serra, acabaria por garantir a vitória na geral da montanha. A vantagem do sobradense, que rondou os dois minutos, esfumou-se e também esta fuga foi extinta.

Tiago Machado (Rádio Popular-Paredes-Boavista) atacou logo depois de alcançado o portista. O pelotão já teve, neste caso, rédea mais curta. A diferença nunca passou de um minuto. O famalicense ainda chegou à subida final ligeiramente destacado, mas não resistiria aos ataques vindo de trás.

Frederico Figueiredo, José Neves (W52-FC Porto) e Henrique Casimiro (Efapel Cycling) assumiram a dianteira. O corredor da Glassdrive-Q8-Anicolor fez algumas arrancadas, mas a decisiva aconteceu a 300 metros da meta. Sabendo que estava vento de frente, disparou na altura mais difícil para todos e impôs a lei do mais forte. Cortou a meta com 3h45m19s. José Neves ficou a seis segundos e Henrique Casimiro a doze.

“Tentei endurecer ao máximo a subida, porque não era muito dura, dado que tinha partes inclinadas, mas outras muito rápidas. A 300 metros do final tive pessoal da equipa a avisar-me de que estava vento de frente e que era uma parte muito inclinada. Aproveitei ao máximo a vantagem de ter esta informação e consegui surpreender o José Neves e o Henrique Casimiro. Quero agradecer o trabalho da minha equipa, especialmente ao Fábio Costa, que esteve excecional. Estou muito feliz por a primeira vitória a este projeto e quero agradecer aos patrocinadores que nos permitiram continuar na estrada”, afirmou Frederico Figueiredo.

FREDERICO FIGUEIREDO GANHA A CLÁSSICA ALDEIAS DO XISTO E LUÍS GOMES BISA NA TAÇA DE PORTUGAL
Photo © João Fonseca Photographer

Luís Gomes, subindo no seu próprio ritmo, conseguiu a quarta posição, a 36 segundos do vencedor. Foi também para ele uma vitória, pois este lugar garantiu-lhe a conquista da Taça de Portugal Jogos Santa Casa. Daniel Freitas (Rádio Popular-Paredes-Boavista) terminou a Taça em segundo e Rafael Silva (Efapel Cycling) em terceiro.

“Esta vitória é muito bom sinal, porque é um prémio de regularidade e significa que tenho vindo a fazer boas posições ao longo das provas, apesar de ter começado mal, porque fiquei numa queda na Prova de Abertura. Iniciei a corrida no quinto lugar da geral, com o objetivo de chegar aos três primeiros. Esta Clássica foi um teste para mim, para ver como me ‘safava’ entre os trepadores. Correu muito bem. Era impossível chegar aos três primeiros, mas fui quarto e venci a Taça, o que é muito importante para a equipa”, explica Luís Gomes.

A Clássica Aldeias do Xisto não modificou a geral da Taça de Sub-23. A vitória pertenceu a Pedro Silva (Glassdrive-Q8-Anicolor), seguido pelo companheiro de equipa Afonso Eulálio e por João Macedo (LA Alumínios-Credibom-Marcos Car). A Glassdrive-Q8-Anicolor ganhou a Taça de Portugal por equipas.

Como todas as provas de um dia do calendário nacional, a Clássica Aldeias do Xisto é também pontuável para a Taça Nacional de Equipas. O triunfo de Frederico Figueiredo guindou a Glassdrive-Q8-Anicolor ao topo deste troféu, com 240 pontos. Segue-se a Kelly-Simoldes-UDO, com 215. A Rádio Popular-Paredes-Boavista, que comandava, partilha agora a terceira posição com a Efapel Cycling.

PUB