PUB

Começou a contagem decrescente para o Campeonato da Europa que vai realizar-se no concelho de Anadia entre 30 de junho e 19 de julho. Pela primeira vez, um único concelho recebe três semanas de competição pelos títulos europeus de BTT, estrada e pista, nas categorias de sub-23 e sub-19.

FALTA UM MÊS PARA COMEÇAR O CAMPEONATO DA EUROPA EM ANADIAO concelho de Anadia, sede do Centro de Alto Rendimento de Ciclismo, será a capital do ciclismo europeu, esperando-se a presença de milhares de visitantes, entre atletas, staff das seleções e adeptos, nacionais e internacionais. A festa do ciclismo em todo o seu esplendor vai fazer-se notar em diferentes locais do concelho, através das competições de três vertentes olímpicas do ciclismo.

PUB

Tudo vai começar no dia 30 de junho, primeiro dos quatro dias de corrida dedicados ao BTT, na pista permanente de XCO de Tamengos. Nesta vertente estarão em disputa onze títulos europeus, distribuídos por quatro disciplinas: cross country olímpico (XCO), eliminação BTT (XCE), cross country curto (XCC) e estafeta mista (XCR).

“É um percurso com quase 4 quilómetros, com muita fluidez e pouco acumulado. Não tendo subidas muito longas, existe um equilíbrio da componente técnica e da componente física. Há duas ou três zonas muito importantes e que merecem bastante atenção, duas subidas mais íngremes e, a nível de obstáculos, diria ainda o último ‘rock garden’, que é mais longo. Estes três pontos podem decidir a corrida”, adianta o selecionador nacional de BTT, Pedro Vigário, a propósito da pista de XCO.

Logo na semana a seguir às competições de BTT, arranca o Campeonato da Europa de Estrada. Nos dias 7 e 8 de julho Sangalhos será palco da disputa dos títulos europeus de contrarrelógio. Nos dias 9 e 10 de julho, a caravana muda-se para o Complexo Desportivo de Anadia, local de partida e chegada das provas de fundo.

O programa de estrada abre com os contrarrelógios individuais, dia 7. No dia seguinte serão atribuídos pela primeira vez títulos europeus de contrarrelógio misto (masculinos e femininas em equipa) nas categorias de sub-23 e sub-19. As provas de fundo encerrarão o programa, com sub-19 no sábado e sub-23 no domingo.

“O contrarrelógio tem uma distância considerável, sobretudo para os juniores. O percurso tem um início mais duro e com algumas subidas, seguido de algumas zonas de falsos planos, propícias a terem vento de frente ou de lado. O contrarrelógio tem outra parte bastante técnica, na qual os corredores passam pelo meio das casas, com um pequeno topo na parte final. É um percurso muito bonito e bem desenhado”, afirma o selecionador de estrada, José Poeira, que, a propósito das provas de fundo, faz a seguinte avaliação: “O percurso não tem subidas muito complicadas, mas há alguns pontos a ter em atenção. Dentro de Anadia há uma subida a quatro quilómetros da meta que, volta após volta, acabará por trazer alguma dificuldade. No final, a reta da meta é a subir, com uma inclinação de 5%, mais ou menos. Penso que, todo o percurso, com as várias passagens acabará por ir trazendo alguma dificuldade aos corredores, principalmente as várias passagens na subida mais longa que vamos ter, que é no Monte Crasto”.

O Campeonato da Europa de Pista, a vertente do ciclismo em que Portugal tem conquistado mais medalhas desde a inauguração do Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia, encerra o programa, entre 14 e 19 de julho.

O ciclismo de pista é um espetáculo visual, mas também sensorial, fazendo parte da emoção a vibração da pista, o som das bicicletas no contacto com a madeira, o esforço dos ciclistas sentido de perto. Por isso, nada melhor do que assistir às competições ao vivo.

Mas para quem não o puder fazer, a Federação Portuguesa de Ciclismo irá fazer a transmissão em direto das provas do Europeu de pista nas suas páginas no Facebook e no YouTube.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui