Rápida, intensa, espetacular… a terceira etapa da Mediterranean Epic 2020 foi a mais longa de todas e uma amostra dos contrastes que esta região pode oferecer ao mountain bike.

Desde trilhos rápidos, estradas secundárias a caminhos fluidos ou aos conhecidos caminhos pedregosos. 84 km com 1.300 metros de desnível acumulado serviram para testemunhar uma etapa disputada em grupos onde a componente tática entrou em jogo pela primeira vez na corrida.

Novamente com a partida e chegada em Oropesa del Mar, o dia mais longo da corrida também foi o mais rápido, com uma média de 27,8 km / h para o vencedor masculino numa pista que teve várias partes de percurso muito exigentes. Mais uma amostra do nível excepcional de corredores que a corrida tem.

O começo da etapa foi ao ritmo de cross country, formado um grande grupo que se juntou até à primeira das duas subidas do dia. Aí corrida foi partida e vimos que David Valero (MMR Factory Team), Simon Virzthum (jb Brunex Felt) e Victor Koretzky (KMC Orbea) estavam atentos e fortes o suficiente para permanecer na seleção de 11 corredores que lideraram a prova antes da primeira descida seletiva.

A parte intermediária, novamente uma roladora, serviu para que o grupo principal voltasse para ganhar unidades no caminho para a longa subida final. Até 21 corredores alcançariam o ponto mais alto do dia juntos. Mais uma vez, seria a última parte da etapa que ditaria a sentença.

Valero não se deixou surpreender e liderou o caminho, garantindo que nenhum outro ciclista pudesse atacá-lo. Após a descida, um trilho de 10 km rolante levou os riders até a linha de chegada e um reagrupamento ocorreu.

11 bttistas lutaram pela a vitória ao sprint e o suíço Simon Vitzthum, vencedor da primeira etapa, traçou a sua tática e se mostrou-se o mais rápido de todos com outra vitória espetacular. 2 de 3 para ele. Evidentemente, Valero manteve a liderança mais um dia sem desistir a qualquer momento.

David Rosa (Team Massi) terminou a etapa no 38º lugar. Joaquim Bica fez o 6º lugar da classe Master 50.

Nas mulhers, a corrida tem sido muito diferente. Um furo da líder, a suíço Ramon Forchini (jb Brunex Felt) abriu as portas para, Emily Batty (Trek Factory Racing) que disparou o ataque e levou consigo também a canadense Haley Smith (Norco) e a australiana Rebecca McConnell (Primaflor-Mondraker-XSaucer).

Elas colaboraram nas seções rolantes para abrir distância em relação a Forchini e McConnell atacou na descida final para se distanciar das suas companheiras de fuga e conquistar a vitória.

Maaris Meier (Miranda Factory Team) fez o 18º lugar e Celina Carpinteiro (BTT Loulé/Elvis) foi 25ª. Em master Andreia Freitas terminou a etapa no 2º lugar.

A general feminina ainda é comandada por Ramona Forchini que, viu como hoje foi diminuída em mais de 3 minutos, Emily Batty aproxima com menos de 5 minutos na geral.

Amanhã será a última etapa da Mediterranean Epic 2020. 50 km com 1.400 metros de desnível acumulado e a temida subida ao Alt del Colomer, conhecido como “el Bartolo”, que será o juiz final da corrida.