Tiago Ferreira, que se sagrou hoje vice-campeão mundial de maratona XCM, numa prova que decorreu em Sacaria, na Turquia, mostrou-se feliz com a conquista da medalha de prata.

“Terminar no pódio é como se fosse uma vitória” – Tiago Ferreira (3)“Parti para a Turquia com o objetivo de entrar entre os cinco e dez primeiros. Terminar no pódio, para mim, é como se fosse uma vitória”, disse Tiago Ferreira, que foi campeão mundial em 2016, destacando que o resultado é ainda mais especial num ano marcado pelos constrangimentos causados pela pandemia de covid-19.

Tiago Ferreira conseguiu o segundo lugar no Campeonato do Mundo de Maratona BTT, à frente do checo Martin Stosek e apenas atrás de Héctor Páez, colombiano que revalidou o título mundial.

“Terminar no pódio é como se fosse uma vitória” – Tiago Ferreira (3)“Foi uma corrida bastante rápida, num circuito muito duro. A corrida ficou muito partida e ficámos os três na frente. Quando o colombiano atacou, o checo tentou ir atrás e eu decidi manter o meu ritmo, e depois apanhei-o e fomos juntos até ao fim. No último quilómetro ataquei e consegui ficar em segundo”, resumiu o atleta.

O outro português em competição, José Dias, terminou a prova no 23.º lugar.

A corrida, de 110 quilómetros, começou a definir-se na primeira das três voltas ao circuito montanhoso de sobe e desce, onde decorreu grande parte da prova, antes do regresso à localidade de Sacaria.

Na primeira das três voltas, começou a fazer-se a seleção, na qual Tiago Ferreira teve um papel relevante, impondo um ritmo forte. As primeiras acelerações deixaram na frente um grupo de onze ciclistas.

Tiago Ferreira Vice-Campeão do Mundo de XCMNuma corrida disputada em registo de eliminação, as dificuldades deixaram o pelotão dianteiro reduzido a cinco unidades na segunda volta. Na terceira, a cerca de 40 quilómetros do final, Héctor Páez endureceu o ritmo. Só Tiago Ferreira e o checo Martin Stosek resistiram.

Martin Stosek ainda tentou seguir o campeão mundial, mas não foi bem-sucedido e acabou por ser ultrapassado por Tiago Ferreira.

Este foi o terceiro pódio de Tiago Ferreira em mundiais de XCM. Em 2016 foi campeão mundial, no ano seguinte foi segundo classificado, resultado que repetiu hoje.

Tiago também soma três medalhas em Campeonatos da Europa, ouro em 2017 e 2019 (em 2020 não se realizou devido à pandemia) e prata em 2016.