Seleção Nacional Olímpica de Ciclismo afina pormenores

916

seleção nacional olímpica de ciclismoJosé Mendes juntou-se hoje a André Cardoso, Nelson Oliveira e Rui Costa no quartel general da seleção nacional olímpica de ciclismo, instalado em Teresópolis, a cerca de 100 quilómetros do Rio de Janeiro.

O quarteto que, no próximo sábado, vai disputar a prova de fundo dos Jogos Olímpicos saiu, ao início da tarde em Portugal (meio da manhã no Brasil), para um treino ligeiro, dado que Mendes competiu até domingo, na Volta à Dinamarca, e os compatriotas tiveram ontem um treino longo e com séries.

A escolha de Teresópolis para a adaptação ao clima brasileiro e para as últimas afinações de forma está a revelar-se acertada. “Aqui não temos o trânsito das grandes cidades, podemos fazer muitos quilómetros em treino sem problemas. Perto do hotel existe uma montanha que permite simular as subidas que iremos encontrar na corrida e há uma autoestrada que estamos autorizados a usar para os treinos atrás de uma mota”, explica o selecionador nacional, José Poeira.

A seleção espanhola de ciclismo escolheu o mesmo hotel da equipa portuguesa, enquanto os corredores eslovenos, estando na mesma cidade, optaram por outra unidade hoteleira.

Os próximos dois dias de trabalho ainda serão passados em Teresópolis. A equipa portuguesa ingressa na Aldeia Olímpica na próxima quinta-feira, depois do treino e das massagens dessa jornada serem feitos ainda em Teresópolis.

A corrida de fundo está marcada para o próximo sábado, às 9h30 do Rio de Janeiro, mais quatro horas em Portugal. A prova terá 237,5 quilómetros, devendo terminar cerca das 19h30 portuguesas.

Prevê-se que seja uma prova muito exigente, pois, além das condições especiais de temperatura e humidade do Rio de Janeiro, o percurso é bastante seletivo. Os corredores vão cumprir quatro voltas a um circuito inicial, que inclui as subidas de Grumari (1,3 km com inclinação média de 9,4 por cento e inclinação máxima de 24,1 por cento) e Grota Funda (2,1 km com pendente média de 6,8 por cento e máxima de 10,3 por cento), e ainda um outro circuito, que terá de ser coberto três vezes, no qual está a subida de Canoas e Vista Chinesa (8,9 km de extensão com inclinação média de 6,2 por cento e máxima de 19,9 por cento). Quando ultrapassarem esta dificuldade pela terceira e última vez, os ciclistas estarão a cerca de 15 quilómetros da meta.

Duas portuguesas estarão em destaque na corrida do próximo sábado. Isabel Fernandes é a responsável pelas provas de ciclismo de estrada nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Paula Martins integra o colégio de comissários, presidido pelo belga Guy Dobbelaere.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome