Remco Evenepoel (Deceuninck-QuickStep) sofreu uma fratura na pélvis e uma contusão no pulmão direito na sequência de uma queda durante a Volta à Lombardia.

©Tim De Waele / Getty Images

“Infelizmente, os raios X mostram uma fratura na pélvis e uma contusão no pulmão direito, o que manterá Evenepoel de fora nos próximos tempos. Continuará no hospital esta noite sob observação antes de viajar para a Bélgica no domingo”, pode ler-se num comunicado da equipa belga.

A queda aparatosa do jovem de 20 anos foi um dos destaques da 114.ª edição de ‘Il Lombardia’, ganha pelo dinamarquês Jakob Fuglsang (Astana), acontecendo na descida do Sormano, numa ponte, tendo caído para o ‘vazio’, de uma altura de cerca de cinco metros.

Remco Evenepoel com fratura na pélvis e contusão num pulmão após queda na Volta à Lombardia
©Tim De Waele / Getty Images

Foi transportado de ambulância, com um colar cervical “por precaução”, para o hospital de Como e, segundo a equipa, esteve “sempre consciente” durante o percurso, sendo submetido a exames à chegada.

O corredor da Deceuninck-QuickStep, apontado como um dos favoritos à vitória na Volta à Lombardia, tinha vencido todas as provas em que participou no ano de 2020: Volta a San Juan (Argentina), Volta ao Algarve (Portugal), Volta a Burgos (Espanha) e Volta à Polónia, esta última do escalão WorldTour.

A equipa não esclareceu o período em que Evenepoel estará de fora, numa altura em que se preparava para a estreia em ‘grandes Voltas’ em 03 de outubro, no arranque da Volta a Itália.