O pelotão da Volta a França vai partir hoje completo para a 16.ª etapa, depois de todos os ciclistas e membros das equipas participantes terem testado negativo na deteção do novo coronavírus.

Nenhuma infeção após segundo dia de descanso no Tour de France
©A.S.O./Charly López

A quarta bateria de testes à covid-19 feita pela organização da ‘Grande Boucle’ e pela União Ciclista Internacional (UCI), durante o segundo dia de descanso da prova, envolveu 785 exames a corredores e membros das equipas técnicas e médicas e mecânicos das equipas.

A caravana já tinha sido testada duas vezes antes da prova e, na primeira jornada de descanso, em La Rochelle, em 07 de setembro, quando nenhum dos corredores testou positivo, mas foram registados casos de infeção em membros do ‘staff’ de AG2R La Mondiale, INEOS, Mitchelton-Scott e Cofidis.

Nenhuma infeção após segundo dia de descanso no Tour de France
©A.S.O./Alex Broadway

O protocolo para a realização do Tour determinava que uma equipa seria afastada da prova caso tivesse dois casos positivos.

O diretor da prova, Christian Prudhomme, que testou positivo, regressou hoje à corrida, depois de uma semana em quarentena.

Os resultados dos testes à covid-19 foram anunciados poucos minutos antes do início da 16.ª etapa, a primeira nos Alpes, com 164 quilómetros, entre La Tour-du-Pin e Villard-de-Lans.

O esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) lidera a corrida, que termina no domingo, em Paris, com 40 segundos de vantagem sobre o compatriota Tadej Pogacar (UAE Emirates), enquanto Nelson Oliveira (Movistar), o único português em prova, é 57.º, a 02:08.29 horas.