Equipa Sicasal-Constantinos-Delta Cafés no 3º Grande Prémio Anicolor

93

A equipa Sicasal-Constantinos-Delta Cafés foi a melhor entre as formações Sub-23 que disputaram este domingo o 3º Grande Prémio Anicolor, prova de ciclismo que percorreu as estradas de vários concelhos da região da Bairrada, num total de 142 quilómetros.

À partida em Oliveira do Bairro, os atletas “torrienses” apresentavam-se determinados em afastar o estigma de algumas provas menos conseguidas na presente temporada e perante um pelotão onde figuravam muitos dos melhores atletas da elite nacional, demonstraram grande espírito de sacrifício e entreajuda, trabalhando de forma humilde e organizada em prol dos objetivos da equipa.

Marvin Scheulen participou na primeira iniciativa para animar a corrida, integrando o grupo de fugitivos que cruzaram a primeira passagem pela meta instalada em Águeda. Depois de anulada a fuga, o atleta de Almada desempenhou um importante trabalho em proveito do coletivo, acabando desgastado na 78ª posição.

A equipa rolou quase sempre junta, formando uma mancha azul e vermelha que só viria a desmembrar-se no último terço do percurso, coincidente com a fase mais dura da prova e destinada a atletas com características trepadoras, como é o caso do último rei da montanha da Volta a Portugal do Futuro, Marcelo Salvador.

Depois duma fase menos positiva provocada por questões físicas, Marcelo parece regressar progressivamente ao seu melhor nível. O ciclista de Alcabideche andou sempre bem colocado no pelotão e terminou a prova na 28ª posição da geral, após ótimo desempenho nos últimos 20 quilómetros de corrida que coincidiram com as duas únicas contagens de montanha do dia.

Iúri Leitão também esteve em plano de destaque ao acabar a prova na 34ª posição, afastando finalmente a onda de infortúnio que o tem acompanhado em 2018, devido a várias quedas que o têm impossibilitado de acabar algumas provas.
Francisco Morais 52º, Diogo Sardinha 59º, Miguel Salgueiro 65º e Gonçalo Ferreira em 76º, foram os restantes elementos a garantir a classificação, numa prova que teve em Luís Gomes da Rádio Popular Boavista, o seu brilhante vencedor.

“Houve uma altura que íamos todos juntos, perfilados como uma equipa profissional, senti um enorme orgulho no que estávamos a fazer”. Estas palavras do Gonçalo Ferreira retratam o sentimento vivido por todos durante e após o final duma corrida que marca um ponto de viragem numa época em que ainda há muitos desafios pela frente.

O próximo será o Grande Prémio Jornal de Notícias, competição com 7 etapas a realizar na zona do grande Porto e Minho entre os dias 28 de maio e 3 de junho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome