O pelotão nacional de elite e sub-23 vai ter a agenda preenchida até dia 10 de junho. No dia 2 corre, entre Oliveira do Bairro e Águeda, o Grande Prémio Anicolor. De 4 a 10 de junho é a vez do Grande Prémio Jornal de Notícias.

Após o Memorial Bruno Neves, as equipas portuguesas voltam a defrontar-se numa prova de um dia, o Grande Prémio Anicolor, já no próximo domingo.

A partida acontece às 13h15, em Oliveira do Bairro, estando prevista a chegada a Águeda para as 17h15, depois de percorridos 168,2 quilómetros.

O percurso é maioritariamente plano, mas três contagens de montanha nos 40 quilómetros finais, a última a 18,7 quilómetros da chegada, podem provocar o endurecimento e a seleção de valores, contribuindo para a incerteza quanto ao vencedor.

Dois dias depois desta corrida o pelotão estará de novo junto para o arranque do 29.º Grande Prémio Jornal de Notícias, que vai disputar-se entre 4 e 10 de junho. Esta corrida contará com um prólogo e seis etapas, uma das quais dividida em dois setores.

Os contrarrelogistas terão uma palavra a dizer, com o prólogo do primeiro dia, o contrarrelógio por equipas do segundo setor da terceira etapa e a crono-escalada, na qual dividirão protagonismo com os trepadores, ao quarto dia. Há também jornadas para velocistas e uma jornada final de sobe e desce para ciclistas todo o terreno.

O arranque está marcado para o final da tarde de dia 4, com o prólogo, em sistema de contrarrelógio individual, em Monção. Será uma prova de 6,2 quilómetros. A primeira etapa, dia 5, liga Monção a Viana do Castelo, ao longo de 166,1 quilómetros, previsivelmente ao jeito dos sprinters.

A segunda tirada, que a teoria também aponta para homens rápidos, será uma viagem de 178,4 quilómetros, entre Viana do Castelo e Ovar. A terceira etapa, no dia 7 de junho, divide-se em dois setores. De manhã correm-se 70,6 quilómetros, entre o Cais de Gaia e a Avenida 25 de Abril, na mesma cidade. O setor vespertino tem lugar na freguesia matosinhense de Leça da Palmeira, sendo um contrarrelógio coletivo de 9,6 quilómetros, na marginal leceira.

O cardápio da quarta etapa também oferece o espectáculo da luta contra o tempo, uma crono-escalada de 6,6 quilómetros, entre o centro de Santo Tirso e o alto da Senhora da Assunção. A quinta etapa tem partida e chegada em Valongo, 130,6 quilómetros de extensão e um percurso rompe-pernas.

A prova termina com a sexta etapa, no feriado do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, 10 de junho. Será uma ligação de 187,2 quilómetros, desde a Alameda 25 de Abril, no Porto, até ao Pavilhão Multiusos de Gondomar. O trajeto é ondulado, embora as principais dificuldades montanhosas estejam colocadas na primeira metade da etapa.

Mais eventos oficiais:

1 de junho: 24 Horas Resistência Altimetria, Estádio do Algarve, Faro
2 de junho: Passeio de BTT da Refood, Vila Real
2 de junho: 24.º GP Ciclismo de Ramalde, Gondomar
2 de junho: Rota do Bacalhau, Ílhavo
2 de junho: Gerês Granfondo, Gerês
2 de junho: Encontro de Escolas de BTT, Mangualde
2 de junho: 6.º Prémio de Ciclismo de Alverca, Vila Franca de Xira
2 de junho: Campeonato da Madeira de DHI, Santa Cruz
4 a 8 de junho: Trans Madeira

Deixar uma resposta