Duas centenas de bicicletas floridas animam lojas das Caldas da Rainha

44

Cerca de duas centenas de lojas das Caldas da Rainha vão ter à porta, durante o mês de maio, uma bicicleta decorada com flores, no âmbito do Flower Bike, uma iniciativa da Associação comercial para dinamizar o comércio local.

© Amigos do Bairro Azul

O evento, apresentado hoje à comunicação social, “pretende embelezar a cidade, através da colocação de bicicletas pintadas com cores primaveris e decoradas com flores e outros adereços, em espaços públicos e como elementos decorativos dos estabelecimentos comerciais”, afirmou Paulo Agostinho, presidente da Associação Empresarial das Caldas da Rainha e Oeste (ACCCRO).

A iniciativa, que decorre nesta cidade do distrito de Leiria pelo segundo ano consecutivo, contou na primeira edição com “a adesão de 120 estabelecimentos comerciais”, bem como, segundo Paulo Agostinho, diversas entidades, associações e escolas que se associaram com passeios de bicicleta e pasteleiras antigas pela cidade.

© Amigos do Bairro Azul

“Este ano, a expetativa é de conseguir superar as 200 bicicletas decoradas espalhadas pela cidade”, o que representará “uma adesão de um terço dos cerca de 600 estabelecimentos de comércio e serviço da zona histórica das Caldas da Rainha”, sublinhou o presidente da ACCCRO.

A associação investiu no evento 1.500 euros e terá nas ruas “20 bicicletas”, mas a ideia é que “sejam as lojas a criar a dinâmica que se pretende para fazer crescer ainda mais o Flower Bike”, que decorrerá entre os dias 1 de maio e 3 de junho.

© Amigos do Bairro Azul

Além de “sensibilizar para os benefícios deste meio de transporte urbano”, o objetivo central é que “durante todo o mês de maio Caldas da Rainha seja invadida por mais cor, alegria e criatividade, tornando-se mais apelativa para os moradores e para os milhares de visitantes que todos os anos acorrem aos variados eventos das festas da cidade”, acrescentou.

Nesse sentido, a ACCCRO apostou igualmente na promoção da cidade e da marca “Caldas da Rainha” através da gastronomia, apostando na criação de um produto gastronómico, a “Tronchuda”, que passará a ser identificado “como um prato das Caldas”.

A ideia teve por base várias pesquisas que apontaram para a inexistência de “um prato com identificação específica à cidade” e que levaram a associação a “junto de alguns associados especialistas na área da restauração procurar um produto que nos identificasse”.

A escolha acabou por recair na couve “tronchuda”, numa ligação à região “reconhecida como produtora de excelência de frutas e legumes” e à emblemática Praça da Fruta das Caldas da Rainha, um mercado diário a céu aberto único no país, reconhecido como um ex-libris turístico da cidade.

© Amigos do Bairro Azul

A “tronchuda” das Caldas terá como especificações ser feita de couve, em formato de trouxa, e podendo ser recheada “com aquilo que cada estabelecimento de restauração entender” e ser convertida em “entrada ou sobremesa, doce ou salgado, prato de peixe, carne ou vegetariano”, explicou Paulo Agostinho.

O Objetivo da associação é ter “pelo menos 15 restaurantes num roteiro gastronómico em que se possam provar as diferentes receitas” do produto que, entre os dias 7 e 20 de maio vai ter a I Mostra Gastronómica da Tronchuda.

A mostra será promovida pela ACCCRO e desenvolvida pela restauração do concelho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome