A norte-americana Kelly Catlin, medalha de prata nos Jogos Olímpicos do Rio2016 e tricampeã mundial de perseguição, morreu na sexta-feira, aos 23 anos, informou no domingo a Federação de Ciclismo dos Estados Unidos.

“A comunidade do ciclismo dos Estados Unidos sofreu uma perda devastadora com a morte de Kelly Catlin, membro da equipa nacional”, lamentou o presidente da Federação, Rob De Martini, num comunicado divulgado nas redes sociais.

Nascida no Minesota, em 03 de novembro de 1995, a ciclista morreu em casa, na sexta-feira, na Califórnia, segundo informaram os meios de comunicação locais.

Kelly Catlin, que era estudante de engenharia informática na Universidade de Stanford, era uma das grandes figuras do ciclismo de pista, como demonstram os três títulos mundiais, em 2016, 2017 e 2018, e a medalha de prata que conquistou nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, também em ciclismo de perseguição.

Ciclista profissional confessava recentemente grandes dificuldades em conciliar os estudos universitários com o desporto de alta competição

A atleta foi encontrada sem vida na última sexta-feira na sua casa em Colorado Springs, na Califórnia.

O pai, Mark Catlin, explicou o sucedido numa carta enviada ao Velo News, informando que a filha tinha cometido suicídio.

“A dor é insuportável”, afirmava Mark Catlin na carta, no passado dia 27 de fevereiro, Kelly Catlin tinha escrito um artigo para o site a dar conta das dificuldades que sentia em conciliar os estudos universitários com o desporto de alta competição.

Estudante de engenharia informática na Universidade de Stanford, Kelly escreveu então: “Ser estudante universitária, ciclista de pista e ciclista de estrada faz-me sentir que, por vezes, tenho que viajar no tempo para conseguir fazer tudo. E mesmo assim há sempre pequenas coisas que me escapam.”

1 COMENTÁRIO

  1. He was not found “dead”. She killed herself. Fighting depression for many years.

Deixar uma resposta