Ivo Oliveira revelou hoje que a ausência da competição nos últimos dois meses se deveu a uma queda grave enquanto treinava e que agora está a reiniciar as rotinas de trabalho.

“Tive uma queda um pouco grave perto de casa. Para além de várias escoriações na cara, um corte na orelha direita, onde tive que levar alguns pontos, o mais grave foi mesmo a fratura no condilo occipital esquerdo, um osso na base do crânio”, contou o atleta na sua página do facebook.

O acidente verificou-se “enquanto treinava para a Volta a Romandia de abril”: “Desde aí que tenho usado um colar cervical para me ajudar na consolidação da fratura.”

Ivo Oliveira esteve estes dois meses “praticamente parado”, mas revela que, aos poucos, já começou a “pedalar nos rolos, o que já ajuda bastante a matar o vício da bicicleta”.

“A recuperação continuará e não sei ao certo quando regressarei, mas, assim que tiver novidades, informo. Obrigado a todos pelo apoio!”, concluiu.

Ivo Oliveira (Team Emirates) foi hoje o melhor português no Grande Prémio do Cantão de Argovie, na Suíça, com o 53.º posto, em prova ganha ao sprint pelo norueguês e seu colega de equipa Alexander Kristoff. Os 185,9 quilómetros com início e fim em Leuggern foram cumpridos por Kristoff em 4:26.57 horas, batendo o italiano Andrea Pasqualon (Wanty) e o sul-africano Janse van Rensburg num primeiro pelotão de 22 elementos. Ivo Oliveira chegou a 25 segundos, enquanto o seu colega de equipa Rui Costa foi 68.º, com mais 2.04 minutos.O jovem de 22 anos, que representa a UEA Team Emirates, compete em estrada e na pista, sendo que nesta, entre outros resultados, foi duas vezes vice-campeão da Europa e uma vez do Mundo na categoria de perseguição.

Deixar uma resposta