Nesta IX edição do Eurocidade BTT Valença-Tui-Valença, dia 29 de março, irás desfrutar da companhia de muitos amigos, do percurso, dos alimentos, das paisagens, do bom ambiente e, claro, do porco no espeto.

IX Eurocidade BTT Valença-Tui-ValençaExistem dois percursos, um de 44 km e a outro de 74 km, o primeiro é tem a intenção é para desfrutar do BTT e o segundo é mais exigente, haverá um ponto de corte ao km 44 (a passagem sobre a “Ponte de Ferro”, direção a Valença), para que qualquer participante que não atinja o horário definido (12:30).

No caso de um participante fora do controlo decidir continuar, ele não encontrará sinalização ou alimentação, nem será acompanhado por nenhum “vassoura”, ficando sob sua exclusiva responsabilidade, de modo a descartar expressamente a organização, em caso de qualquer tipo de acidente, incidente, lesão ou qualquer eventualidade que possa surgir como resultado da sua decisão.

IX Eurocidade BTT Valença-Tui-ValençaA inscrição no XI Eurocidade BTT Valença-Tui-Valença é limitada a 1.200 participantes e é livre, de caráter não competitivo e será neutralizada até ao km 5.

O percurso curto é de dificuldade física média alta (acumulado de subida de 1.200 m), acessível para ciclistas com algum treino físico, o percurso longo de dificuldade física alta e técnica média (2.000 m de acumulado de subida), para quem deseja aplicar-se mais a fundo.

A partida dos primeiros 500 ciclistas será por ordem de inscrição.

Nesta edição, o ponto de partida será na piscina municipal de Valença e a chegada na fortaleza de Valença, sendo que a saída ocorrerá às 9h. Prepare-se para uma prova em que encontrará uma grande variedade de terrenos para BTT, o circuito foi desenhado para os ciclistas completarem os percursos e para que a experiência seja gratificante para todos e, claro que, para os mais ousados ​​que existem troços de fazer disparar a adrenalina.

O trajeto subirá o Monte Aloia (Tui) e o Monte Faro (Valença), parte das ruas de Valença e atravessa a Ponte Internacional (Ponte de Ferro) em direção à área monumental de Tui, passando pela famosa “Corredoira”, são 5 km neutralizados para segurança dos participantes onde predomina o asfalto. Já com as pernas quentes começa o percurso livre, e segue para a freguesia de Areas para enfrentar as primeiras rampas com pouca dificuldade, para descer por novos trilhos com as suas correspondentes alternativas para os menos ousados, que deixarão um bom gosto na boca e com desejo de mais.

De seguida, desfrutar-se-á de mais de 3 km de percurso junto ao rio Furnia para enfrentar a subida mais importante desta edição, que levará ao topo do Monte Tetón, passando pelas comunidades das montanhas de Pexegueiro e Malvas, onde se encontrará o primeiro abastecimento (líquido, ao km 16).

Depois de conquistado o Monte Tetón, seguir-se-á por trilhos e caminhos para as montanhas de Couso e Peitierios, onde se poderá desfrutar de vistas espetaculares do vale de Miñor com as Ilhas Cíes ao fundo, continuando por caminhos em boas condições, em direção ao topo do Monte Aloia, encontrar-se-á o segundo abastecimento (sólidos e líquidos, ao km 31) para recuperar o folego, apertar o capacete e arrancar como relâmpagos pela descida espetacular que foi preparada este ano, com novos trilhos e caminhos com alternativas para os menos ousados, que percorrerão as montanhas da Comunidade menor de Pazos de Reyes e que nos levarão de volta ao centro da cidade de Tui, onde aqueles que ousarem irão para a espetacular descida das escadas da área Monumental, que nos deixará no passeio fluvial para atravessar a Ponte Internacional novamente.

Haverá o desvio do percurso curto e longo (ao km 44), os do percurso curto enfrentarão a reta final até chegar à fortaleza de Valença onde estará a meta, e aqueles que ainda tiverem folego e decidirem seguir o percurso longo terão que passar no desvio antes das 12h30 (horário espanhol), para enfrentar uma subida sem precedentes no Monte Faro.

A subida levará ao Mosteiro de San Fins, onde estará o terceiro abastecimento (líquido, ao km 52) para enfrentar rampas difíceis, onde certamente subirão as pulsações, com o olhar colocado nas eólicas e nas antenas, onde terminará a subida, é altura de apertar bem o capacete e enfrentar a descida que levará ao rio Minho e depois à fortaleza de Valença, onde estará a meta e se poderá desfrutar do ultimo abastecimento.

Todas as informações e inscrições em www.biciosos.gal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome