Giro: Matej Mohoric faz vingar a fuga, Esteban Chaves perde 15 minutos

69

O ciclista esloveno Matej Mohoric (Bahrain Mérida) fez vingar a fuga ao vencer hoje a 10.ª etapa da Volta a Itália, na qual o colombiano Esteban Chaves (Mitchelton-Scott) perdeu mais de 25 minutos e abandonou o segundo lugar da geral.

Mohoric, de 23 anos, cumpriu os 244 quilómetros entre Penne e Gualdo Tadino em 6:04.52 horas, à frente do companheiro de fuga, que chegou em segundo com o mesmo tempo, e do irlandês Sam Bennett (Bora-Hansgrohe), primeiro do pelotão, a 34 segundos, com o português José Gonçalves (Katusha-Alpecin) no 10.º posto.

A classificação geral continua a ser liderada pelo britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott), que no entanto viu o seu colega de equipa Chaves, que seguia em segundo, perder 25.25 minutos e sair dos primeiros postos, com o holandês Tom Dumoulin (Sunweb), vencedor em 2017, a subir ao segundo posto, a 41 segundos, e o francês Thibaut Pinot (Groupama – FDJ) a terceiro, a 46.

Chaves acabou por perder tempo bem cedo na corrida, com uma subida de segunda categoria nos primeiros quilómetros a fazer ‘estragos’ no pelotão, com o ‘sprinter’ italiano Elia Viviani (Quick-Step Floors), vencedor de duas etapas, a também perder contacto com a frente, perdendo a hipótese de disputar um final que se previa destinado aos velocistas.

Com Viviani e Chaves no grupo de trás, ambas as equipas ‘emprestaram’ corredores ao esforço de recuperação, mas o pelotão manteve o ritmo e, a 55 quilómetros da meta, os dois ciclistas estavam já a mais de sete minutos de distância.

Sem um esforço de fuga significativo na prova durante a primeira metade da etapa, o pelotão dedicou-se a distanciar-se daqueles que perderam tempo, com Yates a bonificar três segundos no ‘sprint’ intermédio, e Pinot outros dois.

A tirada ‘aqueceu’ na segunda metade da prova, que trouxe alguma chuva e muitos ataques de vários ciclistas, com Mohoric a ser o mais persistente, a que se juntou mais tarde Denz.

Os dois ciclistas controlaram o esforço para garantir uma vantagem suficiente para o pelotão que lhes permitisse discutir a vitória entre si, com o esloveno, antigo campeão mundial de juniores e sub-23, mais forte no ‘sprint’ para a meta.

Esta foi a segunda vitória do ciclista em ‘grandes Voltas’, e segue-se a um primeiro triunfo na Volta a Espanha de 2017, que terminou no 30.º posto da geral.

“Estou super feliz, não só por mim, mas também pela equipa. Deram-me esta oportunidade apesar de o Domenico Pozzovivo estar muito bem na geral [subiu a quarto]. (…) Não estava muito confiante, por isso tentei atacá-lo várias vezes nos últimos 10 quilómetros, mas depois colaborou comigo. No ‘sprint’, decidi arriscar tudo”, revelou o vencedor da etapa.

O 10.º lugar de José Gonçalves na etapa permite-lhe subir ao 20.º lugar da geral, a 4.35 minutos de Yates.

Na quarta-feira, os ciclistas percorrem 156 quilómetros entre Assisi e Osimo na 11.ª etapa, numa tirada de perfil acidentado que deverá provocar mais alterações nos primeiros lugares da geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome