O antigo ciclista francês Raymond Poulidor morreu hoje, aos 83 anos, revelou a mulher do vencedor da edição de 1964 da Volta a Espanha e recordista de pódios da Volta a França, citada pela AFP.

Raymond Poulidor, que estava hospitalizado desde 08 de outubro, “partiu esta manhã”, disse a mulher do antigo corredor à agência noticiosa francesa.

Hospitalizado desde 08 de outubro, em Saint-Léonard-de-Noblat, no centro de França, onde residia há décadas, Poulidor foi o ‘eterno segundo’ do Tour, detentor do recorde de pódios da Volta a França, com três segundos lugares (1964, 1965 e 1974) e cinco terceiros (1962, 1966, 1969, 1972 e 1976), sem que nunca tivesse vestido a camisola amarela.

“Se a tivesse envergado, não se falaria tanto de mim passados estes anos todos, depois de ter acabado a carreira. Subi oito vezes ao pódio, mais do que qualquer um e tenho um grande historial. Mas o meu nome está ligado a ser o ‘segundão’”, referiu o francês, em entrevista à agência EFE, em julho de 2019.

Poulidor teve o ‘azar’ de rivalizar com Jacques Anquetil, primeiro a vencer cinco vezes o Tour, entre 1957 e 1964, e o belga Eddy Merckx, igualmente ‘penta’, entre 1969 e 1974, mas construiu um historial notável, no qual se destaca a Vuelta de 1964, mas também a Milão-San Remo de 1961, a La Flèche Wallonne de 1963, a Paris-Nice de 1972 e o Dauphiné de 1966 e 1969.

Raymond Poulidor competiu para além dos 40 anos de idade é avô da grande estrela do ciclismo atual, Mathieu Van der Poel.

Uma lenda que partiu mas que será, para sempre, um dos maiores campeões da modalidade.

Deixar uma resposta