Da DEED Bikes para o BTT Lobo testar, chegou-nos uma Hotrace, uma bicicleta em carbono de suspensão total, vamos dar o nosso feedback e tirar as conclusões desta bicicleta.

A DEED é uma marca que nasce após 25 anos de experiência na produção de bicicletas, para várias marcas internacionais, com o intuito de marcar a sua própria presença no mercado e se afirmar junto das restantes marcas.

Com a criação da DEED, a marca procurou diferenciar-se e mostrar o excelente desempenho dos seus modelos, na prática diária, tanto para o consumidor ocasional como para os aficionados.

Visitando o site da marca, a informação que pode ser recolhida sobre a marca e as suas bicicletas, além das especificações técnicas, é muita pouca, sendo que dentro do segmento de montanha, a DEED oferece aos seus clientes apenas uma escolha no que respeita a bicicletas de suspensão total, a DEED Hotrace, que aqui no BTT Lobo tivemos hipótese de testar.

Com um quadro totalmente em carbono monocoque Boost incluindo o triângulo traseiro, e restantes componentes em alumínio, é uma bicicleta de suspensão total que coloca o ponteiro da balança nos 12kg com rodas tubeless e sem pedais, que acaba por ser um peso aceitável para os componentes que a constituem.

Dos componentes que equipam a DEED Hotrace, podemos destacar pela positiva, a transmissão SRAM GX Eagle.

Um pedaleiro SRAM Stylo 6K DUB com prato de 32 dentes, que permite ao utilizador subir de tudo um pouco com relativa facilidade.

O amortecimento, fica a cargo de um RockShox Monarch RL de 165 x 38 mm, um amortecedor direcionado para XC, leve e com um funcionamento irrepreensível, onde ficou a faltar apenas um bloqueio remoto, uma vez que o bloqueio manual de encontra bastante baixo e por debaixo do local onde é colocado o bidon, tornando ainda mais difícil o seu acionamento em andamento e com rapidez.

Na frente, a DEED Hotrace equipa uma RockShox Sektor RL de 100 mm com bloqueio remoto. Este é um dos pontos menos positivos a apontar, uma vez que a Sektor é uma suspensão de gama média baixa, mais direcionada para Trail/All Mountain, que na nossa opinião poderia muito bem ser substituída por uma Reba, permitindo manter o preço da bicicleta, ao mesmo tempo que lhe reduziria o peso.

As rodas são as X 1900 SPLINE da DT Swiss, que embora sejam a entrada de gama de cross country disponibilizada pela marca, são umas rodas bastante resistentes e fiáveis, apresentando um peso razoável e permitindo a utilização de tubeless.

O ponto mais negativo a apontar à DEED Hotrace são os seus travões. A bicicleta vem equipada com uns Shimano M 396, que são manifestamente fracos para segurar a bicicleta quando as velocidades começam a ser maiores e necessitamos de fazer um uso sério deles, não transmitindo a confiança necessária para percorrer os trilhos à vontade.

Na escora traseira não vem de origem com qualquer proteção, o que é necessário proteger devidamente, caso contrário o quadro vai começar a ficar picado pela corrente.

A cablagem é interna, mas um pequeno reparo são os cabos que saem da parte inferior do quadro, estão juntos ao mesmo, com os km a avançarem vai danificar o carbono, nós rectificamos esta situação com uma abraçadeira que vai evitar o contacto com o quadro.

Os restantes periféricos são em alumínio, da marca Inside e o selim um Selle Royal Sirio, que embora não seja de todo desconfortável, não é dos mais leves e não é anti prostático.

A DEED Hotrace é uma bicicleta robusta, bonita e divertida, capaz de nos deixar aventurar no BTT com relativa segurança. Os periféricos e os travões merecem um melhoramento. A troca da suspensão e a adição de um bloqueio remoto no amortecedor seriam bem-vindos.

Olhando ao seu quadro e transmissão e rodas, é um bom ponto de partida, para com algumas alterações por parte do comprador, ter uma bicicleta muito capaz.

Detalhes da DEED Hotrace:

Video do teste à DEED Hotrace:

Mais informações em deedbikes.com.

Deixar uma resposta