A armada portuguesa repetiu a dose do dia de ontem, ao somar mais dois pódios na prova de fundo do Campeonato da Europa de Paraciclismo, na Áustria. Telmo Pinão conseguiu mais uma medalha de prata e Bernardo Vieira tornou a conquistar o bronze.

Bernardo Vieira E Telmo Pinão Conquistam Mais Duas Medalhas No Europeu De ParaciclismoA coleção de medalhas da seleção portuguesa no Campeonato da Europa de Paraciclismo não pára de crescer, com Bernardo Vieira e Telmo Pinão a conquistarem mais duas medalhas nos europeus de paraciclismo.

PUB

Depois de terem conseguido subir ao pódio no dia de ontem, após o contrarrelógio individual, os dois corredores não ficaram aquém na prova de fundo, de 44,8 quilómetros, que se disputou hoje em Schwanenstadt, na Áustria. O selecionador nacional de paraciclismo, José Marques, não podia estar mais satisfeito com este resultado.

“Depois do que fizemos nos últimos dois dias, ambicionava conseguir mais pódios e é muito bom podermos levar mais duas medalhas para casa. Apostámos muito no Campeonato da Europa e estamos a tirar vantagem dessa decisão. Amanhã, se não tiver qualquer tipo de problemas, o Luís Costa pode voltar a lutar pela vitória. Para o Flávio vai ser mais complicado, pois tem adversários muito fortes. No entanto, acredito que vai tentar lutar pelo pódio”, afirmou José Marques.

Telmo Pinão, que compete na classe C2, já tinha conquistado o título de vice-campeão europeu de contrarrelógio. Hoje, repetiu a façanha na prova de fundo, ao sprint, terminando atrás do checo Ivo Koblasa.

“Já estava à espera de discutir os três primeiros lugares, porque tenho noção que me defendo melhor nas provas em linha. Estou muito feliz com este resultado, é uma grande conquista para todos nós, mas fica um sabor amargo. Tinha a consciência de que podia vencer, mas acabei por ficar fechado na parte final e o tempo perdido foi o suficiente para não conseguir a vitória”, explicou Telmo Pinão.

Bernardo Vieira também conseguiu somar mais um pódio no dia de hoje, com uma medalha de bronze na prova de fundo da classe C1. O português, que terminou com uma volta de atraso em relação ao vencedor, Pierre Senska, disputou o terceiro lugar do pódio ao sprint com o quarto e quinto classificados.

“Ter conseguido estas duas medalhas significa muito para mim. Foi tudo fruto do trabalho que tenho vindo a desenvolver, juntamente com o Telmo, e estou muito feliz. Agora, quero continuar a trabalhar para o Campeonato do Mundo, que sei que vai ser mais complicado”, disse Bernardo Vieira.

Amanhã é dia de Luís Costa e Flávio Pacheco regressarem à competição, com a prova de fundo de 44 quilómetros, em Peuerbach, na Áustria.

Deixar uma resposta