Maria Martins disse que o adiamento dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, hoje anunciado devido à pandemia de covid-19, foi “uma atitude de bom senso” por parte dos organizadores.

Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio adiados para 2021“Tenho pena que a situação não esteja controlada e não tenha as melhores previsões, mas esta foi uma atitude de bom senso pelo que o mundo está a passar. No meio de tudo, é um pormenor, porque o importante, a prioridade, é a nossa saúde e assegurar que os nossos estão com saúde”, atirou a ciclista, de 20 anos.

Segundo a jovem atleta, apurada para os Jogos na vertente de omnium do ciclismo de pista, no que será uma participação inédita para Portugal nesta especialidade, a possibilidade de os Jogos seguirem em frente nas datas previstas deixaria “a preparação dos atletas muito aquém do que é suposto”.

“Não só a nível físico, porque se está sem acesso às melhores condições, mas também psicologicamente, porque íamos chegar afetados pelo que tinha acontecido. Não iam ser propriamente uns Jogos, um evento desportivo”, comentou.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021, devido à pandemia da Covid-19, anunciaram hoje o Comité Olímpico Internacional (COI) e o Comité Organizador dos Jogos, em comunicado.

“Nas presentes circunstâncias e baseado nas informações dadas hoje pela Organização Mundial de Saúde, o presidente do COI [Thomas Bach] e o primeiro-ministro do Japão [Shinzo Abe] concluíram que os Jogos da XXXII Olimpíada em Tóquio devem ser remarcados para uma dar posterior a 2020 e nunca depois do verão de 2021”, lê-se no comunicado.

Esta decisão foi, de acordo com o mesmo documento, tomada “para salvaguardar a saúde dos atletas, de toda a gente envolvida nos Jogos Olímpicos e de comunidade internacional”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome