Volta ao Algarve é o próximo desafio da EFAPEL

69

De 20 até 24 de fevereiro, a Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL pedala para mais um grande desafio desta temporada, a 45.ª Volta ao Algarve.

Trata-se da maior corrida internacional de ciclismo em Portugal, que vai ser disputada ao longo de cinco etapas e um total de 778,6 km, que vão ser percorridos por sete unidades da estrutura de Ovar liderada por Américo Silva.

PUB

De um pelotão de luxo, onde constam 20 homens do Top 100 Mundial, entre os quais quatro deles do Top 20, fazem parte um total de 168 corredores, onde a qualidade é a maior característica de todos. No meio destes corredores vão estar com a camisola da EFAPEL Antonio Angulo, Bruno Silva, Henrique Casimiro, Niki Mihaylov, Pedro Paulinho, Rafael Silva e Sérgio Paulinho.

Para esta importante competição, Américo Silva, diretor desportivo da EFAPEL, adiantou que vai ser apresentada “na Volta ao Algarve metade da equipa que alinhou no Tour da Colômbia e a outra metade com os corredores que ficaram a preparar-se em Portugal”. Nesta 45.ª edição da prova, o responsável disse ainda que a estrutura “vai trabalhar para ser uma equipa combativa e chegar aos pódios”.

A Algarvia começa com uma etapa para sprinters, com 200 km que ligam Portimão a Lagos. A segunda etapa será corrida entre Almodôvar e o Alto da Fóia, em Monchique. Sexta-feira chega o contrarrelógio individual, com 20,3 km, onde a partida e chegada vão acontecer em Lagoa. A quarta etapa, sábado, vai ser de novo ao jeito dos velocistas, com uma viagem de Albufeira a Tavira, ao longo de 198,3 km. A competição encerra com uma tirada entre Faro e o Alto do Malhão, Loulé, e termina com uma chegada em alto, onde a subida coincide com a linha da meta.

De referir que esta competição mantém-se na categoria 2.HC, a mais elevada do circuito Europe Tour, atraindo desta forma as melhores equipas e grandes estrelas do pelotão internacional.

A Volta ao Algarve recebe nesta edição 12 das 18 equipas WorldTour existentes, entre as quais as três melhores do ranking mundial de 2018. Do pelotão também fazem parte quatro coletivos de categoria continental profissional, o segundo escalão da modalidade. Michal Kwiatkowski (Team Sky) foi o vencedor em 2018.

Etapas:
20 de fevereiro – 1.ª Etapa: Portimão – Lagos, 199,1 km
21 de fevereiro – 2.ª Etapa: Almodôvar – Fóia, 187,4 km
22 de fevereiro – 3.ª Etapa: Lagoa – Lagoa, 20,3 km (CRI)
23 de fevereiro – 4.ª Etapa: Albufeira – Tavira, 198,3 km
24 de fevereiro – 5.ª Etapa: Faro – Malhão, 173,5 km

Deixar uma resposta