O basco Enrique Sanz (Euskadi Basque Country-Murias) de 29 anos “driblou” pela esquerda os adversários e venceu o sprint da etapa inaugural da 37ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola, após uns longos 208,1 quilómetros percorridos, esta quarta-feira, entre Montemor-o-Novo e Moura.

1ª ETAPA MONTEMOR-O-NOVO – MOURA, 20.03.2019, 206,5km, durante a 37ª Volta ao Alentejo Credito Agricola, 20 a 24/03/2019, Portugal, Fotos: PODIUM / Paulo Maria

“Já estávamos a contar com uma chegada ao sprint. O objetivo era trabalharmos o mais tarde possível e assim fizemos. A equipa esteve perfeita e eu consegui rematar. Hoje desfruto da Amarela mas estou já a pensar no dia de amanhã. Temos de ser exigentes para conseguirmos sair daqui vencedores”, explicou o corredor natural de Orcoyen, na província basca de Navarro, que corre pela primeira vez a “Alentejana”.

Luís Mendonça (Radio Popular/Boavista) e Vicente Garcia de Mateos (Aviludo-Louletano) foram os principais adversários do basco na reta da meta e terminaram imediatamente atrás. Os primeiros trinta e dois corredores foram cronometrados com o mesmo tempo do vencedor, Enrique Sanz. Por não haver bonificações, o espanhol parte para o segundo dia de competição de Amarelo mas sem qualquer vantagem temporal.

Uma fuga quase tão grande como a etapa

1ª ETAPA MONTEMOR-O-NOVO – MOURA, 20.03.2019, 206,5km, durante a 37ª Volta ao Alentejo Credito Agricola, 20 a 24/03/2019, Portugal, Fotos: PODIUM / Paulo Maria

Alinharam à partida, em Montemor-o-Novo, 124 corredores em representação de 18 equipas. Percorridos apenas cinco quilómetros, formou-se uma fuga de quatro elementos, pouco depois reduzida a James Fouche (Team Wiggins Lecol) e Antonio Soto (Equipo Euskadi) que se mantiveram na frente chegando a ter mais de sete minutos de vantagem.

Após a passagem no único prémio de montanha do dia, no concelho de Portel, onde foi o primeiro a passar, o espanhol abdicou da fuga e Fouche assumiu sozinho a frente de corrida totalizando 172 quilómetros na frente. O neozelandês de 20 anos da equipa Wiggins foi alcançado a pouco mais de 30 quilómetros da meta.

Para além da Camisola Amarela Crédito Agrícola, Enrique Sanz garantiu ainda na chegada a Moura a Camisola Preta KIA da classificação por pontos.

As Camisolas Branca Fundação INATEL, símbolo da juventude, e Castanha Delta Cafés, símbolo de liderança na montanha, foram ganhas por Sergio Higuita e Antonio Soto da Equipo Euskadi.

Enrique Sanz Euskadi-Murias (vencedor da etapa e camisola amarela): “Tínhamos previsto tentar chegar ao ‘sprint’ e a equipa trabalhou para mim. Esperámos para tentar trabalhar o mais tarde possível. A equipa esteve perfeita e eu consegui ganhar.

Aqui, cada dia é uma oportunidade. Temos de tentar aproveitar a cada dia. Cada dia é uma corrida, estejamos ou não de amarelo. Desfrutar hoje e pensar já em amanhã [quinta-feira] para poder continuar a ganhar.

No ano passado, também ganhei na Volta a Portugal. Dá-me sorte. São chegadas bonitas e que são boas para mim. Estivemos muito bem e ganhámos, mas, outras vezes, fizemos segundo ou terceiro e, se calhar, até trabalhámos melhor”.

Luís Mendonça Rádio Popular-Boavista (segundo classificado na etapa e na geral): “Fisicamente, sinto-me muito bem. Se as dores na mão não me traíssem [fraturou um osso na Volta ao Algarve], sabia que ia estar bem.

São chegadas que me beneficiam. Acreditava muito na vitória, mas o segundo lugar é muito bom e abre-me expectativas para estar de novo na luta pela Volta ao Alentejo.

Tenho de ver se não fico fechado na loucura dos metros finais, porque por vezes não é fácil, pois ficamos fechados e arredados do ‘sprint’. Todas as chegadas ao ‘sprint’ são em topo, o que me beneficia e estou cada vez mais confiante”.

Classificações após a primeira etapa da Volta ao Alentejo em bicicleta, que se disputou entre Montemor-o-Novo e Moura (208,1 quilómetros):

      1. Enrique Sanz, Esp (Euskadi-Murias), 5:06.43 horas (média: 40.709 km/h)
      2. Luís Mendonça, Por (Aviludo-Louletano), m.t.
      3. Vicente García de Mateos, Esp (Aviludo-Louletano), m.t.
      4. Gabriel Cullaigh, GB (Team Wiggins), m.t.
      5. Cyril Barthe, Fra (Euskadi-Murias), m.t.
      6. Sergio Higuita, Col (Euskadi), m.t.
      7. Rhys Britton, GB (Sub-23 Grã-Bretanha), m.t.
      8. Aleksandr Grigorev, Rus (Sporting-Tavira), m.t.
      9. Luís Gomes, Por (Rádio Popular-Boavista), m.t.
      10. Tobias Foss, Nor (Uno X), m.t.

Litoral à vista

Da vila raiana de Mértola partirá o segundo dia da “Alentejana” que vai conduzir o pelotão à Costa Alentejana, sem vislumbrar qualquer montanha. Os 182,2 km serão “animados” por três Metas Volantes – Castro Verde, Aljustrel e Porto Covo – até alcançar Odemira, perto das 16 horas.

Deixar uma resposta