Volta a Portugal: Francesco Gavazzi vence em Fafe

2338

Francesco Gavazzi vence em Fafe 1O italiano Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli-Sidermec) venceu hoje, em Fafe, a segunda etapa da Volta a Portugal, uma ligação de 160 quilómetros, que começou em Viana do Castelo e que permitiu ao alentejano Daniel Mestre (Efapel) manter-se no topo da classificação geral.

A etapa tinha como grande atrativo a passagem no troço de terra batida e prémio de montanha de segunda categoria no Salto da Pedra Sentada. O pelotão seccionou-se nesse troço, habitualmente usado no automobilismo, mas muitos corredores conseguiram recuperar nos 18 quilómetros que dali distavam até à meta.

A W52-FC Porto entrou na frente, no derradeiro quilómetro, em subida e em empedrado. Mas o português José Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA) desferiu um poderoso ataque, ainda longe da meta, que aniquilou o trabalho dos portistas, que viram Gustavo César Veloso a não conseguir responder ao barcelense.

Mais frio e astuto, o italiano Fracesco Gavazzi acelerou perto da meta e conseguiu ganhar folgadamente. José Gonçalves foi segundo, aproveitando, todavia, para amealhar mais 6 segundos de bonificação. O terceiro foi o espanhol Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé).

“A equipa fez um grande trabalho, especialmente na parte final. Já venci na Volta a Portugal de 2011, em Castelo Branco e em Lisboa. No mesmo ano ganhei na Vuelta. Desde então não voltara a vencer. Posso dizer que Portugal me dá sorte”, brincou o vencedor da etapa.

O trabalho da Efapel, na frente do pelotão durante a maior parte da viagem, foi recompensado com a manutenção da camisola amarela. Para isso valeu-se dos três segundos que conquistou na primeira meta volante do dia, onde Gustavo César Veloso bonificou dois segundos, mostrando que quer recuperar o tempo de atraso para os rivais mais diretos.

Daniel Mestre FafeDaniel Mestre comanda com 3 segundos de vantagem sobre José Gonçalves. Francesco Gavazzi subiu ao terceiro lugar, a 9 segundos de Mestre.

“Aproveitámos o trabalho do Louletano na meta volante, o que nos permitiu manter a camisola amarela, algo importante para mim e para a equipa. O calor está a ser um inimigo muito grande, sobretudo porque o terreno também é sempre ondulado. Lamento a queda, nos quilómetros iniciais, que envolveu alguns colegas de equipa, o que poderá dificultar-nos a vida quando tivermos de trabalhar para o Joni Brandão”, disse o dono da camisola amarela.

José Gonçalves está a ser outra das figuras da Volta e vai somando segundos de vantagem sobre os candidatos à geral, que precisam de desenvencilhar-se do barcelense antes do contrarrelógio final, em que o homem da Caja Rural é temível.

“Tentei surpreender de longe, a 500 metros. Dei o máximo e só fui passado pelo Gavazzi, que é um dos melhores sprinters da Volta. Fui segundo, o que não é mau. Estamos na luta”, conclui Gonçalves.

Francesco Gavazzi vence em FafeGrande parte da etapa foi animada por um grupo de dez corredores, dos quais César Fonte (Rádio Popular-Boavista), Luís Afonso (LA Alumínios-Antarte), Rui Rodrigues (Louletano-Hospital de Loulé), Nathan Earle e Gavin Mannion (Drapac), Beñat Txoperena (Euskadi Basque country-Murias) e Ivan Bothia (Boyacá Raza de Campeones) foram os mais resistentes e conseguiram entrar adiantados no circuito final sendo alcançados nas primeiras rampas de terra batida.

A iniciativa de César Fonte visava manter a camisola da montanha na Rádio Popular-Boavista, mas uma avaria na bicicleta de Frederico Figueiredo, à entrada do Salto da Pedra Sentada, e o cansaço de César Fonte, foram bem explorados pelo colombiano Ramiro Rincón (Funvic Soul Cycles-Carrefour), que passou na frente no topo e é o novo dono da camisola azul.

Daniel Mestre comanda na regularidade, embora em igualdade pontual com José Gonçalves. Diego Ochoa (Boyacá Raza de Campeones) é o melhor jovem e a W52-FC Porto comanda por equipas.

A etapa deste sábado, a terceira da competição, começa em Montalegre e termina, depois de percorridos 158,9 quilómetros, em Macedo de Cavaleiros. O calor e o terreno de sobe e desce vão ser adversários para o pelotão.

Classificações
2.ª Etapa: Viana do Castelo – Fafe, 160 km
1.º Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli-Sidermec), 4h12m43s (Média: 37,987 km/h)
2.º José Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA), mt
3.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), mt
4.º Davide Vigano (Androni Giocattoli-Sidermec), mt
5.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), mt
6.º Daniel Mestre (Efapel), mt
7.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), mt
8.º Jesús Ezquerra (Sporting-Tavira), mt
9.º Ricardo Vilela (Caja Rural-Seguros RGA), mt
10.º Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista), mt

Geral Individual
1.º Daniel Mestre (Efapel), 8h38m43s
2.º José Gonçalves (Caja Rural-Seguros RGA), a 3s
3.º Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli-Sidermec), a 9s
4.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 10s
5.º Joni Brandão (Efapel), a 12s
6.º Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), a 16s
7.º João Gaspar (Funvic Soul Cycles-Carrefour), mt
8.º Stefan Schumacher (Christina Jewelry), a 17s
9.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), a 18s
10.º Jesús Ezquerra (Sporting-Tavira), mt

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome