Uma Páscoa recheada de muito ciclismo no Eurosport

223

Durante a Páscoa, o canal emite duas provas de grande emoção. No dia 31 de março, o pelotão compete no Grande Prémio Miguel Induráin, corrida que leva o nome de um dos maiores ciclistas de todos os tempos, e no dia 1 de abri, corre-se a Volta a Flandres, o segundo “Monumento” da temporada.

A seguir às férias da Páscoa, a semana arranca com a Volta ao País Basco, uma das mais importantes e emocionantes provas ciclísticas de Espanha. As três corridas contam com corredores portugueses na lista de pré-inscritos.

O Eurosport orgulha-se de ser a Casa do Ciclismo e ao longo do ano emite mais de 200 dias de competições de grande qualidade entre as quais se incluem as Grandes Voltas: Giro d’Italia, Tour de France e Vuelta a España.

Acompanhe o ciclismo no Eurosport e no Eurosport Player bem como toda a informação em eurosport.com.

GP Miguel Induráin – 31 de março – Espanha

O Gran Premio Miguel Induráin é uma prova de ciclismo de estrada de apenas um dia que se cumpre anualmente desde 1951 em Navarra, Espanha. Ao longo da história conheceu várias denominações, mas desde 1999 leva o nome do histórico ciclista navarro Miguel Induráin, vencedor de cinco Voltas a França de forma consecutiva. A prova de 189 km tem partida e chegada na localidade de Estella. No ano passado, Simon Yates (Orica-Scott) converteu-se no primeiro britânico de sempre a vencer o Gran Premio Miguel Induráin.

Em 2018, a prova conta com as equipas portuguesas W52 / FC Porto e Rádio Popular Boavista. Entre as equipas estrangeiras, destaque para a presença dos ciclistas portugueses José Mendes (Burgos – BH) e Joaquim Silva (Caja Rural – Seguros RGA) na lista de pré-inscritos.

Volta à Flandres – 1 de abril

A Volta à Flandres é uma das importantes “clássicas” realizadas na Bélgica e o segundo dos “Cinco Monumentos” da temporada, nome que recebem as provas de um dia mais emblemáticas, devido à história e prestígio que carregam. Milão-Sanremo, Paris-Roubaix, Liège-Bastogne-Liège e a Volta à Lombardia são os outros “Monumentos”. A Volta à Flandres faz ainda parte das “Clássicas da Primavera”, das “Clássicas da Flandres” e das “Clássicas do Empedrado”.

Criado em 1913, o Tour de Flandres ou De Ronde van Vlaanderen, cumpriu a sua 100.ª edição em 2016. É organizado ininterruptamente desde 1919.

A Volta a Flandres é famosa pelos seus “muros”, rampas acentuadas muitas delas em “pavê” ou empedrado, que prometem criar muitas dificuldades aos ciclistas e muita emoção aos espetadores.

No ano passado, a vitória coube ao ciclista da casa Philippe Gilbert. O belga da Quick-Step Floors atacou no Oude Kwaremont, a 55 km da meta, cortando a meta completamente isolado. O belga Greg Van Avermaet (BMC), em segundo, e o holandês Niki Terpstra (Quick-Steo Floors), em terceiro, completaram o pódio.

Os belgas dominam a tabela de vitórias (69) e seis ciclistas detêm o recorde de títulos da Volta à Flandres com três cada: os belgas Achiel Buysse, Eric Leman, Johan Museeuw e Tom Boonen, o italiano Fiorenzo Magni e o suíço Fabian Cancelara.

A edição de 2018 tem partida marcada para Antuérpia e a meta fica situada a 266.5 km na cidade de Oudenaarde. Na lista de pré-inscritos encontra-se o nome de três ciclistas portugueses: Nuno Bico (Movistar), Nélson Oliveira (Movistar) e José Gonçalves (Katusha – Alpecin).

Volta ao País Basco de 2 a 7 de abril

A primeira semana de abril marca o início da Volta ao País Basco ou Euskal Herriko Itzulia (em Basco), uma competição por etapas de importância igual à Volta a Catalunha e só superada pela Vuelta a España.

Criada em 1924, é famosa pelo traçado montanhoso, ideal para os trepadores. A Guerra Civil Espanhola e variados problemas económicos resultaram num longo hiato sem competição entre os anos 30 a 60. Em 1969, voltou ao calendário, mantendo-se até aos dias de hoje.

Entre a lista de campeões encontram-se ciclistas que conquistaram igualmente a Volta a França, casos de Nicolas Frantz, Maurice Dewaele, Gino Bartali, Jacques Anquetil, Luis Ocaña, Stephen Roche ou Alberto Contador; a Volta a Espanha, como Giovanni Battaglin, Sean Kelly, Toni Rominger, Alex Zülle, Laurent Jalabert ou Denis Mechov; e também a Volta a Itália, como Danilo di Luca e Nairo Quintana.

Em 57 edições da Volta ao País Basco, Alberto Contador sagrou-se campeão por quatro ocasiões (2008, 2009, 2014 e 2016), tal como José António González Linares (1972, 1975, 1977 e 1978), sendo ambos os recordistas de títulos. O campeão recebe uma boina basca típica da região.

Joaquim Agostinho obteve a melhor prestação de um português na competição com um terceiro lugar, em 1976. O ciclista do Sporting ficou a 1m15s do vencedor, Gianbattista Baronchelli.

Em 2017, o triunfo na Volta ao País Basco coube ao ciclista espanhol Alejandro Valverde (Movistar).

A 58.ª Volta ao País Basco conta com cinco portugueses na lista de pré-inscritos: Rui Costa (UAE – Team Emirates), Rúben Guerreiro (Trek – Segafredo), Tiago Machado (Katusha – Alpecin), Rafael Reis (Caja Rural – Seguros RGA) e José Mendes (Burgos – BH).

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome