Tivemos a hipótese de pedalar e testar uma Trek Top Fuel 9.8 XT, esta máquina de MTB com uma nova geometria e novos cursos de suspensão, que a tornam não só uma bicicleta apta para percursos de cross-country como também capaz de enfrentar percursos de trail.

Trek Top Fuel 9.8 XTA Top Fuel, que era a bicicleta de suspensão total da Trek de eleição para XC, sofreu alterações no seu modelo de 2020, na sequência do lançamento da Supercaliber, como nova arma de XC da Trek.

Assim sendo, a Top Fuel apresenta este ano um maior amortecimento, com 120mm na frente e 115mm na traseira e uma geometria refinada, que coloca o atleta mais atrás em relação ao centro da bicicleta e a roda de frente mais chegada à frente, oferecendo um maior alcance e mais confiança nas descidas.

Trek Top Fuel 9.8 XTCom o quadro e o guiador construídos totalmente em carbono OCLV, aros das rodas também em carbono e uma escolha muito equilibrada de componentes, a Top Fuel 9.8 XT acusou 12.5kg na balança (sem pedais) no tamanho M. Neste campo, pode não ser das mais leves da sua gama, mas ao fim ao cabo, a sua gama também é bastante “exclusiva”.

Sendo uma bicicleta criada a pensar em maratonas cross-country, corridas de etapas e até eventualmente percursos de trail, é uma bicicleta encorpada e com um aspeto muito capaz. Conta um espigão telescópico de 150mm de curso com controlo remoto, pneus Bontrager XR3 Team Issue 29×2.4” montados nas rodas Bontrager Kovee Elite 30 com 29mm de largura interna de aro para oferecerem um melhor suporte às medidas maiores de pneu.

Isto torna-a muito rápida e segura a descer, embora com alguma penalização a nível de peso (assumindo que a estamos a comparar erroneamente com uma bicicleta pura de XC), sendo no entanto, igualmente capaz a subir e a rolar.

Com o bloqueio remoto duplo da suspensão TwistLoc, no punho esquerdo, o utilizador consegue bloquear eficaz e intuitivamente a suspensão e amortecedor, voltando a poder desbloqueá-los com um ligeiro premir de um botão. Bloqueada, a Top Fuel 9.8 XT torna-se bastante rígida, permitindo carregar com força nos cranks para ultrapassar uma subida ou lançar um sprint, sem perdas de potência significativas.

Para as descidas mais agrestes, junto ao bloqueio TwistLoc, temos a alavanca que nos permite controlar o espigão telescópico Bontrager Line Elite. Assim, o utilizador consegue baixar o selim e colocar o centro de gravidade mais perto do chão e manter-se mais ao centro da bicicleta, mantendo-a assim mais colada ao chão e com uma frente menos solta, dando mais controlo e confiança.

Se do lado esquerdo do guiador temos os controlos necessários para as suspensões e espigão telescópico, do lado direito temos o manipulo das mudanças, que permite gerir o coração desta máquina polivalente.

A transmissão monoprato XT de 12 velocidades 10-51 admite um prato de até 36 dentes e permite uma desmultiplicação que nos ajuda a ultrapassar a grande maioria dos obstáculos e, ainda assim, um ligeiro aumento na velocidade a rolar, com o trabalhar de um “relógio suíço”. Basta carregar na alavanca e sentir a mudança subir ou descer de imediato e com precisão.

O desviador possui ainda um sistema de embraiagem que minimiza as chicoteadas da corrente nos terrenos mais irregulares e consequentes embates desta na escora.

A nível de suspensão, a Top Fuel 9.8 XT vem equipada com FOX Performance 34 Step-Cast de 120 mm (admite suspensão dianteira até 130 mm) e amortecedor Fox Performance Float.

Com esta montagem, o ciclista tem os meios à sua disposição para atacar os terrenos mais técnicos ou as descidas mais ingremes, passando até por alguns saltos, com confiança e conforto, mas sem perder a rapidez do sprint ou a transferência da potência com o simples rodar do bloqueio TwistLoc.

A travagem fica a cargo dos travões SLX de última geração, que proporcionam a qualidade a que a Shimano nos tem habituado e que, embora algo macios, são eficazes a desempenhar o seu trabalho.

Na Top Fuel 9.8 XT, o ciclista conta com um guiador Bontrager Line Pro de carbono OCLV um pouco mais largo (750 mm) e um avanço mais curto para que em conjunto com o espigão telescópico e uma armadura em carbono no tubo inferior, a vida aos amantes do trail seja facilitada.

No entanto, voltando o avanço ao contrário, podemos baixar a direção em 47mm, o que com o sistema de pivot Mino Link, agora colocado no eixo superior do amortecedor, que permite aumentar ou diminuir a distância do pedaleiro ao chão e efetuar um ligeiro ajuste à sua geometria, o ciclista pode ter uma posição mais agressiva na bicicleta e atacar com rapidez percursos de cross country.

Além dos recursos já referidos acima, a Top Fuel dispõe ainda das seguintes tecnologias:

  • Active Braking Pivot, que permite que a suspensão reaja às forças de aceleração e travagem de forma independente. Isto significa que um controlo mais confiante quando mais é preciso.
  • Design do quadro Straight Shot que otimiza a relação rigidez/peso, resultando num comportamento mais responsivo e direto para podermos pedalar com mais força e melhor manter a trajetória.
  • A fibra de carbono OCLV da Trek específica para bicicletas de montanha é mais resistente, com materiais e procedimentos de disposição de camadas exclusivos, a engenharia avançada da Trek e um padrão de testes mais rigoroso.
  • Rodas Bontrager Kovee Elite 30 tubeless ready para podermos desde logo pedalar sem câmara de ar, usando pressões mais baixas para melhor tração e conforto.
  • O avanço Bontrager Kovee Pro é compatível com Blendr, para facilitar a montagem de luzes e/ou ciclo computador.
  • Knock Block na caixa de direção, para evitar embates do guiador ou na coroa da suspensão nos tubos superior e inferior.
  • Gestão de cabos Control Freak, para facilitar a montagem e organização dos cabos de mudanças, travões e bloqueios, com roteamento interno criando uma aparência limpa da bicicleta.

A Trek Top Fuel 9.8 XT que testámos tinha equipados os pedais compatíveis com sistema SPD, Bontrager Comp, com tensão ajustável para uma maior confiança e com rolamentos de cartucho selados juntamente com um eixo em cromo molibdénio para aumentar a durabilidade. Na balança, os pedais Bontrager Comp acusaram o simpático peso de 290g, o que os torna uns pedais com uma relação peso/qualidade/preço muito boa. São uns pedais que permitem um encaixe/desencaixe rápido e fácil, um bom suporte ao pé e são bastante abertos, o que permite uma melhor libertação de detritos.

Quanto à hidratação, este é para nós um dos pontos fracos, pois apenas permite um bidon de água de 500ml. Mais que isso, já se torna complicado de colocar num quadro tamanho M e o ideal será mesmo usar um porta-bidon de abertura lateral, para um acesso mais rádico e fácil. Neste campo, pudémos usufruir do porta-bidon Bontrager Pro, também ele em carbono OCLV, à imagem da própria bicicleta. Este é um porta-bidon resistente e com uma excelente retenção, mas ainda assim muito leve, tendo “subido a agulha da balança” apenas aos 21g.

Para aquelas situações que todos nós detestamos, mas que estão sempre ao virar da esquina, usámos ainda a Bolsa de Selim Bontrager Elite Micro, com apenas 47g. Esta pequena bolsa dispõe de 2 compartimentos e tem um sistema de aperto ao selim através de uma fivela de velcro, bastante fácil de usar. Em relação ao seu espaço, permite prazer o essencial a nível de ferramentas, mas não façam conta de a elas conseguir juntar uma câmara de ar tradicional. Aqui temos a indicar dois “senãos”: o apontamento refletor na ponta da fivela acaba por ficar escondido e a falta de um reforço na zona que encosta ao selim/parafuso do cabeçote do espigão, para evitar a rápida deterioração por fricção naquela área.

Tal como se passa com outros produtos da Trek, a Top Fuel 9.8 XT conta com o Programa de Fidelidade Carbon Care para as suas rodas, que caso estas se danifiquem nos primeiros dois anos de utilização, serão reparadas ou substituídas gratuitamente, incluindo garantia vitalícia para o primeiro proprietário, que também é aplicada ao quadro principal e braços basculantes.

Resumindo, a Trek Top Fuel 9.8 XT é uma bicicleta extremamente bem equipada, onde os únicos pontos que temos a apontar são o espaço para apenas um bidon e os pneus, que na frente, não ofereceram muita confiança a curvar, embora rolem bastante bem.

Trek Top Fuel 9.8 XTDe resto é uma ótima bicicleta para maratonas cross-country, passeios/provas de vários dias ou percursos de trail menos agressivos. É muito confortável e tanto pode andar rápido por singletracks entre árvores como descer trilhos técnicos e até passar algum tempo com as rodas fora do chão.

Vídeo da Trek Top Fuel 9.8 XT em ação:

Para mais informações, visite www.trekbikes.com.