Travessia em BTT Serras do Norte

751
Data: 15 a 20 Julho de 2012 Esta é uma travessia em BTT com características únicas em Portugal. Um passeio que percorre as grandes serras do Norte de Portugal, permitindo num percurso circular de 6 dias conhecer profundamente esta bela região.

O grande destaque vai naturalmente para as grandiosas paisagens de montanha que é possível desfrutar por terras do Minho, Trás-os-Montes e Galiza, sendo grande parte do percurso realizado em altitudes entre os 1000m e os 1400m. São percorridas de lés a lés as serras da Cabreira, Amarela, Barroso, Larouco e o Xurês já na Galiza. São terras de grandes contrastes, que nos permitem atravessar paisagens sublimes por entre cumes e cumeadas das mais altas serras de Portugal onde predominam as formações de granito, frondosos bosques centenários, vales encaixados por onde correm rios selvagens, e os grandes lagos formados pelas barragens. Grau de dificuldade: C – Exigente (50 a 70km diários, 1000 a 2000m. Ac. Subida diário)
Tipo: Travessia de 6 dias em BTT Circular com apoio logístico

Itinerário previsto:
Dia 1 – Vieira do Minho – Campo do Gerês
A travessia inicia-se através de uma longa subida passando por típicas aldeias de granito e contornando a serra da Cabreira. Segue-se uma longa descida para a barragem de Salamonde e a entrada na Serra do Gerês onde atravessamos a típica aldeia da Ermida. A visita à cascata do Arado será um dos pontos altos deste dia, seguindo-se uma enorme descida do vale do Gerês e o belo caminho ao longo da barragem da Caniçada. Após S. Bento da Porta Aberta longa subida até à bela vila de Campo do Gerês. Distância: 60km | Acumulado subida +2000m

Dia 2 – Campo do Gerês a Pitões das Júnias
O dia inicia-se com o espectacular estradão de vilarinho das Furnas atravessando um bosque único na península ibérica – a mata da Albergaria em pleno Gerês e a grande barragem de Vilarinho das Furnas. Após entrar na Galiza na Portela do Homem segue-se a longa subida de 15km da Serra do Xurês, que atravessamos através de um incrível estradão que nos permite desfrutar de uma paisagem de montanha no seu estado mais puro e selvagem. Atravessamos depois a encosta da serra onde passamos por algumas aldeias galegas e chegamos a barragem de 2 Salas a 800m de altitude, que contornamos durante algum tempo. Após a ultima
longa subida do dia para vencer os 1200m da linha de fronteira, chegamos a tipica
vila de Pitões das Júnias, a aldeia mais alta de Portugal a 1100m, de onde teremos
vistas impressionantes sobre aguçados picos graníticos da Serra do Gerês. Sugerimos um pequeno passeio pedestre para visita ao escondido e bem
preservado mosteiro medieval de Santa Maria das Junias. Distância: 74km | Acumulado subida +1900m

Dia 3 – Pitões das Júnias a Montalegre
Voltamos á cumeada da Serra do Larouco para rapidamente descermos um longo e belo vale de montanha, até à barragem do Alto Cávado. O percurso atravessa uma região montanhosa passando por varias aldeias típicas em granito até chegarmos a Pisões onde encontramos a maior barragem de Portugal antes da criação do grande lago do Alqueva – a barragem do Alto Rabagão. Subimos por um belo caminho a uma cumeada que por entre um espesso bosque de pinheiro e cedros gigantes nos levará a Montalegre, que nos espera com o seu altaneiro castelo medieval construído no séc. XIII. Distância: 56km | Acumulado subida +1500m

Dia 4 – Montalegre a Beça 
Saímos de Montalegre por antigos caminhos entre muros de pedra e entramos numa zona dominada por um espesso bosque de jovens carvalhos. Iremos atravessar algumas aldeias típicas que nos farão lembrar outros tempos. Vilar de Perdizes – terra de bruxarias é uma dessas aldeias. Será um dia dominado por um constante sobe e desce e pela travessia de pequenos bosques. Já perto do final descobrimos um dos mais belos rios de Portugal – o Rio Beça. Distância: 54km |Acumulado subida +1100m

Dia 5 – Beça a Agra
O dia inicia-se com uma subida e uma paragem para visitar o castro de Carvalhelhos. Por aldeias, calçadas medievais e caminhos serranos chegamos à Serra do Barroso, onde depois de mais uma longa descida visitamos a capela da Sra da Livração de onde se pode avistar toda a serra do Gerês. Uma paisagem única e inesquecível. Este é talvez o dia mais variado da travessia, onde iremos ainda passar por mais aldeias típicas de granito, cumeadas, e bosques frondosos.
Mas é a entrada na serra da Cabreira que nos irá surpreender com a beleza da paisagem de pastos de alto montanha onde poderemos encontrar gado barrosã e cavalos, e pela diversidade, beleza e dimensão dos bosques que atravessamos. Chegada a Agra, talvez a aldeia mais bem preservada do Norte de Portugal. Distância: 61km| Acumulado subida +1500m

Dia 6 – Agra a Vieira do Minho
Apesar de ser o ultimo dia, é um dos mais espectac
ulares da travessia, atravessando a serra da Cabreira por grandes bosques de cedros e subindo ao cume da Serra de onde é possível avistar grande parte do circuito realizado nos 8 dias. Para finalizar, um incrível down hill de quase 1000m. de desnível de descida em cerca de 18km. Distância: 47km | Acumulado subida +1100m

Um programa: Caminhos da Natureza

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome