TransPortugalRace 2015 By Garmin – Day 8

921

TransPortugalRace 2015 by Garmin

Kate Aardal, 42 (NO) venceu o TransPortugal 2015 no “syttende mai” (17 de Maio), o Dia Nacional da Noruega. Kate foi a primeira mulher de sempre a vencer esta prova, depois de ter participado nos anos de 2011, 2012 e 2014, quando se classificou, respectivamente, nos 5º, 4º e 2º lugares. Além da notável coincidência e da alegria por vencer justamente no dia do seu país, a vitória de Kate é um tributo aos princípios e à filosofia do TransPortugal, bem como uma inspiração para todas as mulheres, pela coragem e persistência demonstradas numa prova tão exigente. Quem contactou com a Kate nestes últimos 9 dias pode assistir à sua notável humildade. Como ela mesma referiu: “sou uma pessoa normal”. E assim foi enfrentando cada dia, com a serenidade de quem dá apenas… o seu melhor.

TransPortugalRace 2015 By Garmin Day 8 startO TransPortugal é uma prova organizada pela Ciclonatur, empresa criada em 1991 por António Malvar, e actualmente detida também por Alfredo Saboga e Tiago Fonseca. O Alfredo juntou-se à Ciclonatur em 2010. No TransPortugal Alfredo é o primeiro contacto de qualquer concorrente, iniciando os preparativos da prova meses antes do seu início. Informal, extrovertido e bem-humorado, Alfredo é encarregado da direcção dos controladores, sendo ainda responsável pela verificação e gestão em caso de incidências no terreno. Adicionalmente, Alfredo trata da gestão financeira da prova. Tiago é engenheiro informático e perfeccionista. Analítico e racional, Tiago tem é mestre na solução de problemas com máquinas e um dissecador de personalidades. Pessoa fria? De todo. Tiago é apaixonado por música, viagens e… bicicletas. Tiago é sócio da Ciclonatur desde 2010, quando decidiu ser o dono do seu próprio tempo. No TransPortugal, Tiago é o primeiro a acordar e o último a dormir.

TransPortugalRace 2015 By Garmin Day 8 paisagemAntónio Malvar é o Mestre, o Criador, a Matrix do TransPortugal. Licenciado em Engenharia Mecânica Automóvel, foi responsável pela organização do Challenger Trophy durante três anos. Desde muito jovem, António foi um homem de convicções, tendo abandonado Portugal ainda durante o Estado Novo, para regressar após a revolução do 25 de Abril de 1974. Nas palavras de António, a filosofia do TransPortugal é simples: trata-se de uma prova feita por atletas, para atletas, tendo como objectivo o bem-estar, a satisfação e a felicidade destes. Ademais, António quis conceber uma prova que correspondesse ao seu ideal, a prova que ele próprio gostaria de realizar e na qual qualquer atleta tem hipótese de vencer. Devido ao sistema de handicaps, há competição em todas as etapas da prova. Os caçadores são desafiados a alcançar aqueles que partiram primeiro. Ninguém poderá ter a vitória por garantida. De notar ainda que, devido à extensão da prova e, por outro lado, às infraestruturas existentes no pais, o TransPortugal é, e continuará sendo, uma prova pequena em termos de número de participantes. Esta circunstância promove a aproximação e espírito de entreajuda entre todos, propiciando grandes amizades.

TransPortugalRace 2015 By Garmin Day 8 marUma vitória feminina no TransPortugal 2015 corresponde à consagração da filosofia subjacente à prova. Kate pôde vencer, não obstante ser mulher e ter mais de 40 anos. Em algumas etapas, Kate foi acompanhada e apoiada por um grupo de atletas masculinos com idades superiores a 55 anos.A primeira mulher participante do TransPortugal foi Jacquie Phelan, em 2004. Desde então, o número de mulheres participantes foi baixo, quando comparado com o dos atletas masculinos. Isto poderá dever-se a falta de confiança das mulheres pois a prova é conhecida pela sua dureza e dificuldade. Por estas razões, é de salientar a vitória de Kate Ardal, bem como a participação de Corazon Tinkelenberg (44, NL), Dianna Ineman (50, USA), Jane Rynbrandt (31, USA), Julie Laboucane (54, CA), Kelly Jones (44, CA), Louise Rensburg (36, SA), Martha Lee (47, SG) e Marzena Bogdanowicz (50, UK). Note-se ainda que Jane e Dianna ficaram nos primeiros 15 classificados, nos 10º e 12º lugares, respectivamente. Não obstante os resultados todas são de louvar. Martha, por exemplo, veio sozinha desde Singapura. Todas elas são um exemplo e uma inspiração para nós, mulheres. Não devemos ter medo. Há que estabelecer objectivos, treinar persistentemente e fazê-lo. As montanhas ali estão para todos e todas. Podemos partilhá-las com eles, os nossos adorados homens. Acreditem, eles querem a nossa companhia. Tentadas? Têm um ano a contar de AGORA!

TransPortugalRace 2015 By Garmin Day 8 metaOutros factos: os primeiros dez classificados foram: Kate Aardal (No), Alexandre Guilhoto (PT), Marco Macedo (PT), Pat Dodge (CA), Ignacio Miravalles (ES), Tiago Almeida (PT), Ricardo Gonçalves (PT), Malcolm Dods (SA), Pedro Vieira (PT) e Jane Rynbrandt (USA). Dos 90 atletas que partiram de Bragança, 53 percorreram o percurso global de 1023km e receberam a tão desejada camisola de “finisher”.

Galeria de Fotos AQUI

Mais informações em www.ciclonatur.pt, siga todas as novidades no Facebook da TransPortugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome