TransPortugalRace 2015 by Garmin – Day 3

426

TransPortugalRace 2015 by GarminA Vida nos Bosques

“Fui para os bosques viver de livre vontade, Para sugar todo o tutano da vida…Para aniquilar tudo o que não era vida, E para, quando morrer, não descobrir que não vivi!”

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 3 paisagemAinda aí estás? Sei que não é fácil apanhar de rajada com Walden, de Henry David Thoreau. É um aviso: esta noite viajamos até a América. Se és de poucas palavras, toma estas: “sugar todo o tutano da vida”. Há quem esteja a fazê-lo. Põe uma do Leonard Cohen e bute ao Canadá.

Temos 13 canadianos este ano no TransPortugal. O primeiro da lista é Pat Dodge (446, 6º da etapa de hoje). Dodge estava a evitar-me (just kidding) mas soltou o seu lema: sem crianças, sem animais, sem plantas. “Deves ter montes de tempo livre, então!” O Pat vive em Calgary, é contabilista e gosta dos Decemberists (não está mal), dos Tragically Hip (?!) e desliza no baile com a Julie Laboucane (555, 73a na etapa de hoje) to the end of love (quem percebeu esta?).

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 3 mountainsJulie é a mais velha a mulher em prova, com 54 anos. Em 2013, Julie acompanhou Pat a Portugal, fazendo o percurso Bragança-Sagres em estrada. Desta vez, Julie arriscou e tenta agora fazê-lo no TransPortugal. Bob Faulkner (323, 66º na etapa de hoje) é o atleta mais velho em prova. Bob tem 67 anos. Wow! Do grupo canadiano temos ainda o Andrew Handford (498) e o Mathieu Handford (499), que chegaram em 21º esta tarde, seguidos pelo Glademir Lacombe (533) em 23º, pelo Daniel Shepansky (539) em 35º, Jean Halle (448) em 51o, Dan Swanson (287) em 57o e John Wong (536) em 63o. Seguiram‑se o Richard Dustan (321) em 65o lugar na etapa, a Kelly Jones (538) em 69o e o Jonathan Chester (554) em 73o ex-aequo com a Julie.

Para os fãs da Kate Aardal (341, NO, em 3º lugar na etapa, mas ainda camisola amarela) aqui vai: ela é top. A Kate tem 42 anos, é engenheira de minas e vive no Canadá, com Toby, o cão. Kate lidera uma equipa de 7 engenheiros na Imperial Oil (grupo Esso). A receita para ter estes resultados? Nas suas palavras: só pedalar e ter paixão, claro. E como reagem “eles” à Kate? (não, não é ISSO, djissass). Segundo ela, os ciclistas canadianos acham óptimo que os passe, mas nem sempre é assim noutros países. Pensava eu que estávamos no século XXI… porém o Dr. Emmett Brown inventou aquele automóvel estranho e deixou por aí uns restos do medievo. A Kate adora actividades na natureza: BTT, caminhada, esquiar. Ela e o cão.

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 3 singleO Canadá lembra-me Rocky Mountain, Arcade Fire, Ben Caplan e os Whitehorse, o que nos leva até aos EUA. Porquê? Bem…longa história: bicicletas, música, Los Angeles, California, the Doors… ai, não, espera, é Califórnia, Jane Rynbrandt (561, 10a na etapa de hoje). A Jane tem 31 anos e já é uma Pro Level CTS Coach. É licenciada em Biologia pela Whitman College e é uma Pro Mountain bike racer, especializada em ultra endurance race. Indo ao que interessa: a Jane gosta de música dos anos 80 (:-P), especialmente de Michael Jackson e está noiva do seu adorado surfista-betêtista-golfista californiano…(já estou a fazer malas para a Califórnia…). Enquanto coacher do CTS, a Jane trouxe os atletas Jeff Bledsoe (562, 53º hoje) e Rick d’Amico (563, 70º da etapa). O Jeff e o Rick estão, portanto, a fazer um programa do conhecido Carmichael Training System. Eis uma versão muito própria da vida nos bosques: uma semana inteirinha de campo, vivendo como um atleta. Mas mais: a TransPortugal Race está incluída na CTS Epic Endurance Bucket List e eu ADORO isso! Veio um passarinho dizer-me que a culpa é do Eduardo Llach (483, 70o na etapa de hoje) que foi falar do TransPortugal para o CTS. Sob a bandeira EUA, mas vivendo na Europa, está também connosco a Dianna Ineman (453, 14ª na etapa).

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 3 marO vencedor da etapa de hoje foi o Alexandre Guilhoto (564, PT). Em segundo lugar chegou o Marco Macedo (362, PT), seguido pela Kate Aardal (341, NO), pelo Ricardo Gonçalves (549, PT) e pelo Ignacio Miravalles (291, ES)

Acerca de amanhã: das Penhas da Saúde até Castelo de Vide os atletas enfrentam 166km, com 2751m de ganho de elevação. Queridos, levem o protector solar e muita água, que ouvi por aí falar em 40ºC. Como dizia a minha avó, desde que andaram a mexer lá no céu, o clima nunca mais foi o mesmo. A culpa é novamente do Dr. Emmet Brown ou talvez do Robert Zemeckis. Desconfio até que são a mesma pessoa… De regresso ao futuro: muito cuidado com a calçada romana de Alpedrinha, uma descida técnica a apelar a injecções de adrenalina ao longo de cerca de 1200 metros. Seguem‑se as Portas do Rodão, onde o imponente rio Tejo se acotovela para passar no estreito, e a entrada no Alentejo. O trilho, com cerca de 7 km em balcão sobre o rio, tem vistas deslumbrantes de natureza selvagem que fazem esquecer os mais de 100kms nas pernas. Há possíveis e impossíveis e a subida depois da aldeia de Salavessa, com uma inclinação a superar os 30%, não dá hipótese. É andar.

TransPortugalRace 2015 by Garmin - Day 3 Rocky MountainPouco a pouco, que nem cavaleiros, entrais então no Reino do Granito e conquistareis, à custa do vosso suor sobre as pedras medievais, o Castelo de Vide!

A 13 de Maio estreou em Nova Iorque, “the Pajama Game” para fazer mais de 1000 espectáculos. Neste 13 de Maio, tu vais fazer a 4ª etapa do TransPortugal. Não vás de pijama, vai estar quentinho. Reza aos deuses e santos. Eu rezarei por ti…a Shiva.

Galeria de Fotos AQUI

Mais informações em www.ciclonatur.pt, siga todas as novidades no Facebook da TransPortugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome