A Câmara de Tomar apresenta hoje o projeto de construção de uma ciclovia que vai ligar o centro da cidade ao Instituto Politécnico – Tomar Ciclável, num investimento de perto de 1,8 milhões de euros.

O projeto Tomar Ciclável prevê a criação da ciclovia num percurso de cerca de dois quilómetros, ao longo de duas avenidas que beneficiarão igualmente de uma requalificação com arborização e melhorias na iluminação, disse à Lusa o vereador com o pelouro da gestão do território.

Hugo Cristóvão adiantou que está ainda prevista a construção de um parque infantil no espaço onde atualmente se encontra um ‘skate’ parque, que vai ser transferido para uma outra zona da cidade.

O vereador afirmou que o projeto, com candidatura a fundos comunitários aprovada, se enquadra nos “grandes objetivos nacionais” de promoção de “modos suaves” de mobilidade, de melhoria da eficiência energética e de reabilitação urbana.

O município espera conseguir iniciar a obra no próximo outono, já que o concurso internacional a que está obrigada, a lançar em breve, é um processo moroso, e prevê que possa estar concluída, “se tudo correr com normalidade”, nos primeiros meses de 2020, disse.

Hugo Cristóvão afirmou que este projeto se insere num outro mais vasto, que visa a criação de dois eixos cicláveis.

Assim, numa fase posterior, o projeto agora apresentado vai ser estendido até ao Convento de Cristo, enquanto um segundo eixo ciclável está previsto para o percurso urbano ao longo do rio Nabão, integrando os “bocados” já existentes, construídos no âmbito do programa Polis.

Segundo o vereador, o facto de Tomar ser uma cidade pequena facilita a adoção de meios de transporte alternativos ao carro, sublinhando que “já se sente” um maior uso da bicicleta.

“Estas intervenções no espaço público visam também mudar mentalidades e formas de vivência da cidade”, salientou.

Deixar uma resposta