Tiago Machado 18.º no contrarrelógio do Campeonato da Europa

35

Tiago Machado foi o 18.º classificado no contrarrelógio individual do Campeonato da Europa, uma prova de 45 quilómetros, disputada em Glasgow, Escócia, com triunfo do belga Victor Campenaerts.

O corredor famalicense completou o percurso em 56m12s, tendo feito uma prova em crescendo de setor para setor, aproveitando da melhor forma as zonas mais exigentes fisicamente e nas quais o poderio físico típico dos roladores não se impunha de forma mais evidente.

José Gonçalves concluiu o contrarrelógio na 22.ª posição, com 57m29s. O barcelense demorou a entrar no ritmo, começando muito lento para ir conquistando posições à medida que a prova foi avançando.

O belga Victor Campenaerts, com 53’38’’78, revalidou o título de contrarrelógio, batendo o campeão europeu de 2016, o espanhol Jonathan Castroviejo, por apenas 63 centésimos de segundo. O terceiro, a 27,38s do vencedor, foi o alemão Maximilian Schachmann. Tiago Machado gastou mais 2’33’’82 do que o primeiro classificado, enquanto José Gonçalves ficou a 3’51’’03.

“Quando representamos o nosso país, a motivação é sempre grande para o máximo. Queria fazer melhor do que o 11.º lugar do ano passado, mas não foi possível, porque neste ano a concorrência estava mais forte. Fiz o que podia e saio satisfeito, porque tenho consciência de que não poderia dar mais”, explica Tiago Machado.

José Gonçalves ressentiu-se da falta de competição. “Vim de um período sem competir em que estagiei com a equipa. Não consegui encontrar um ritmo bom. Agora há que continuar a trabalhar para domingo, na prova de fundo, fazer melhor”, prometeu Gonçalves.

“O objetivo era conseguir um lugar nos dez melhores. Apesar do esforço e do empenhamento do Tiago e do Zé, não foi possível, porque os adversários revelaram-se mais fortes. Temos de dar os parabéns a quem esteve melhor do que nós”, reconhece o selecionador nacional, José Poeira.

A Equipa Portugal compete no próximo domingo na prova de fundo. A Tiago Machado e José Gonçalves vão juntar-se Ricardo Vilela e Rui Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome