Taça das Nações de Sub-23 | Rui Oliveira sétimo no ZLM Tour

46

O português Rui Oliveira foi hoje o sétimo classificado no ZLM Tour, clássica de 179,8 quilómetros, disputada em Goes, Holanda, pontuável para a Taça das Nações de Sub-23. Este resultado permite o apuramento imediato de Portugal para as provas de sub-23 do Campeonato do Mundo de Estrada, a realizar em Innsbruck, Áustria, em setembro.

Disputada em terreno totalmente plano e sem chuva, a clássica holandesa ficou marcada pela alta velocidade. O pelotão manteve-se compacto até à segunda metade da corrida. Nessa fase, a fadiga provocada pelo ritmo extraordinário das duas horas iniciais, corridas à média de 45,5 km/h, começou a fazer das suas, provocando sucessivas quedas coletivas.

Na altura em que o pelotão se desorganizou devido às quedas, três corredores aproveitaram para atacar, conseguindo uma diferença significativa. Stefan Bisseger (Suíça), Jon Bozic (Eslovénia) e Guillaume Millaseau (França) tiveram quase três minutos de avanço, mas a margem foi encolhendo com a aproximação à chegada, permitindo uma discussão ao sprint.

Rui Oliveira colocou-se bem para discutir a corrida, entrando na terceira posição nos derradeiros 300 metros. Só que escolheu a roda errada e os corredores que estavam à sua frente não foram os mais velozes. O vencedor foi o italiano Matteo Moschetti, seguido pelo belga Sacha Weemaes e pelo alemão Max Kanter. Rui Oliveira chegou com o mesmo tempo do pelotão principal, 3h51m23s, no sétimo posto.

André Crispim, que sofreu uma queda, foi o 37.º, com o mesmo tempo do vencedor. Entre a Equipa Portugal seguiram-se Francisco Campos, 100.º, a 2m14s, Daniel Viegas, 110.º, a 5m30s, Miguel Salgueiro, 111.º, também a 5m30s. Marvin Scheulen, que furou numa altura decisiva da prova, não chegou ao fim.

O resultado de Rui Oliveira permitiu a Portugal somar os primeiros nove pontos no ranking da Taça das Nações, o que assegura a presença dos sub-23 portugueses no Campeonato do Mundo. “A equipa esteve bem ao longo de toda a corrida, cumprindo o objetivo de estar na discussão do ZLM Tour e de garantir os primeiros pontos na Taça das Nações. Agora há que pensar no futuro e, especialmente, na Corrida da Paz, outra prova da Taça das Nações, na qual um bom desempenho pode valer o apuramento para a Volta a França do Futuro”, antecipa o selecionador nacional, José Poeira.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome