A Equipa Portugal tem, no próximo fim de semana, dois compromissos internacionais que permitirão aos juniores de cross country olímpico (XCO) e às jovens ciclistas de estrada a competição em patamares de exigência mais elevada, fundamentais para a aquisição de experiência e para a formação competitiva.

A Equipa Portugal de XCO leva quatro juniores à prova pontuável para a UCI Junior Series que vai realizar-se em Marselha, França, no sábado e no domingo. No primeiro desses dois dias competem Diogo Neves (BTT Loulé/Elevis) e Tiago Sousa (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) na corrida masculina, marcada para as 13h45. As juniores Ana Santos (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) e Daniela Campos (BTT Loulé/Elevis) entram em pista às 12h45 de domingo.

“É o início do percurso internacional destes meninos. Será importante, porque significa o início de um percurso que se deseja longo. Será, portanto, essencialmente um momento formativo, perante grande parte dos melhores juniores da Europa”, afirma o selecionador nacional de BTT, Pedro Vigário.

A Seleção Nacional Feminina faz a primeira incursão ao estrangeiro da época para correr, no domingo, a prova da Taça de Espanha, que vai realizar-se em Bajo Andarax. A selecionadora nacional, Ana Rita Vigário, apostou num coletivo muito jovem, com corredoras entre os 15 e os 19 anos.

Estão convocadas as cadetes Beatriz Roxo e Mariana Líbano (Maiatos), Beatriz Pereira (Bairrada) e Marisa Ferreira (Efapel/Escola de Ovar), as juniores Beatriz Martins (Bairrada) e Rafaela Ramalho (Maiatos) e as sub-23 Marta Branco (Maiatos) e Raquel Queirós (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão).

As cadetes partem às 8h30 para cumprir 42 quilómetros. As corredoras sub-23 vão integrar a prova de elite, que começa às 10h30 e tem 106 quilómetros. As juniores competem também nesta corrida, mas devendo completar 56 quilómetros.

“Esta prova insere-se no plano de preparação e formação da Equipa Portugal Feminina. Vamos participar com atletas muito jovens, algumas a viver a sua primeira experiência fora de Portugal”, explica Ana Rita Vigário.

Deixar uma resposta