Seleção de estrada parte hoje para os Jogos Olímpicos

904

Seleção Nacional de EstradaA Seleção Nacional de Estrada que vai representar Portugal nas provas de ciclismo dos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, parte hoje de manhã para o Brasil, onde irá iniciar um período de adaptação à temperatura, à humidade e ao fuso horário locais.

A comitiva, comandada pelo selecionador nacional, José Poeira, integra o médico Nuno Loureiro, o massagista Paulo Silva, o mecânico Carlos Rocha e os ciclistas André Cardoso, Nelson Oliveira e Rui Costa. O campeão nacional de fundo, José Mendes, só se irá juntar-se aos companheiros na próxima segunda-feira, porque está a disputar a Volta à Dinamarca, importante para adquirir ritmo competitivo.

Os primeiros dias de trabalho serão passados em Teresópolis. A equipa nacional entra na Aldeia Olímpica no dia 4 de agosto, dois dias antes da prova de fundo. “Teresópolis permite-nos trabalhar em melhores condições, porque há menos trânsito do que no Rio de Janeiro. Iremos encontrar uma variedade de percursos para dar os últimos retoques na preparação, tendo em vista a prova de fundo e o contrarrelógio”, explica o selecionador nacional, José Poeira.

Seleção Nacional de Estrada joRui Costa será o chefe de fila da equipa portuguesa nos 241,5 quilómetros da prova de fundo, marcada para dia 6. “O percurso é seletivo. Há equipas fortes como Espanha, Itália, Grã-Bretanha e Colômbia. Há que estar atentos e saber ler bem a corrida na fase final, onde é sempre preciso também uma pontinha de sorte. Espero que as coisas corram bem”, afirma o poveiro.

André Cardoso será um dos escudeiros de Rui Costa na segunda presença em Jogos Olímpicos, depois de já ter representado Portugal em Pequim. “Tenho mais maturidade do que nessa altura. O percurso é bom para as caraterísticas dos ciclistas portugueses. Acredito que podemos fazer coisas bonitas”, frisa o gondomarense.

Nelson Oliveira tem a dupla função de correr a prova de fundo e o contrarrelógio de 54,5 quilómetros, no dia 10 de agosto. “Partimos hoje com o objetivo de fazermos uma boa adaptação ao clima para que tudo corra bem na prova de fundo, na qual todos vamos dar o máximo para trazer o melhor resultado possível. Pessoalmente também estou cem por cento focado no contrarrelógio”, confessa o bairradino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome