Ruth Winder alcançou o lugar mais alto do pódio, depois de garantir a vitória geral na quarta e última etapa do Santos Tour Down Under feminino.

© Tim de Waele/Getty Sport

A atual campeã nacional de estrada dos EUA, de 26 anos, foi a grande protagonista da terceira etapa, conseguindo a vitória em Stirling e alcançando a vitória classificação geral.

Winder, que corre a segunda temporadacom as cores de Trek-Segafredo, começou a etapa final, uma etapa ao estilo de critério, rápido e furioso de 42,5 km em Adelaide, com apenas sete segundos de vantagem sobre Liane Lippert (Team Sunweb) e Amanda Spratt (Mitchelton-Scott), mas o conjunto da Trek-Segafredo, foi mais forte como equipa e defendeu com sucesso a camisola Ocre da liderança.

© Tim de Waele/Getty Sport

“Todos os ciclistas precisam de uma equipa muito forte. Não é um desporto individual e é uma pena que não possa trazer todas as minhas colegas de equipa ao pódio comigo”, disse Ruth Winder.

A etapa não foi calma. Os alarmes soaram quando Lippert venceu o primeiro sprint intermedio, diminuindo a vantagem de Winder para apenas quatro segundos. No entanto, a Trek-Segafredo continuou forte e Lotta Henttala venceu o segundo sprint intermedio, tendo Winder ficado em terceiro.

© Tim de Waele/Getty Sport

Nas voltas seguintes, deu-se uma fuga com 11 ciclistas abrindo um espaço de mais de 30 segundos. Um movimento a que a Trek-Segafredo não deu resposta, pois aumentava as suas possibilidades de garantir a vitória geral na corrida. A Diretora Desportiva, Ina-Yoko Teutenberg, explicou:

“Perdemos dois segundos no primeiro sprint intermedio, e podia ouvir no rádio que elas estavam um pouco nervosas. Havia três sprints antes da meta e elas compensaram na segunda, mesmo que perdendo um segundo para Amanda Spratt, fomos depois sensatas em deixar a fuga ir embora, mesmo sabendo que estavam lá algumas ciclistas a 30 segundos da Ruth Winder, sabíamos que se conseguíssemos mantê-la controlada, melhor para nós, então deixamos que isso acontecesse”.

© Tim de Waele/Getty Sport

Jaime Gunning (Specialized Women’s Racing) conquistou o máximo de pontos no terceiro e último sprint intermedio, e as honras do pódio foram para Simona Frapporti (BePink), que bateu ao sprint as suas companheiras de fuga, conquistando a vitória na etapa.

© Tim de Waele/Getty Sport

“Estava muito nervosa antes da corrida, mas durante a corrida senti-me muito motivada para tentar. Sabia que tinha uma equipa muito forte a apoiar-me, então simplesmente tive que tentar terminar. Estávamos confortáveis, deixando a fuga ir, especialmente porque Liane (Lippert) estava a sprintar muito bem”, disse Winder.

Ruth Winder levou consigo a camisola Ocre enquanto cruzava a meta, garantindo a vitória na geral do Santos Tour Down Under 2020 feminino, a primeira vitória de classificação geral (CG) da Trek-Segafredo em 2020.

© Tim de Waele/Getty Sport

“Ganhar uma etapa numa corrida é muito, muito especial, mas vencer a classificação geral não acontece com muita frequência, então estou muito, muito feliz”, concluiu Winder, em êxtase.

Ruth Winder venceu a corrida com cinco segundos de vantagem sobre Lippert e seis segundos para a tricampeã vencedora e atual campeã Spratt.

© Tim de Waele/Getty Sport

Além de conquistar a CG, a equipa americana concluiu a corrida em Adelaide com dois pódios, cortesia de Lotta Henttala no Etapa 1 e Winder na Etapa 2, além de uma vitória em Stirling pela campeã dos EUA, que finalmente abriu o caminho para a vitória geral.