Na prova de cadetes masculinos, que decorreu na parte da manhã, a vitória ficou para João Nunes (Alenquer/G.D.M/Escola Alexandre Ruas).  À tarde foi a vez dos juniores masculinos discutirem o título nacional, entregue a Rúben Rodrigues (Bairrada).

Na prova de juniores masculinos, o pelotão seguiu compacto e a um ritmo tranquilo até perto da primeira passagem pela meta, quando se completavam os primeiros 24,5 quilómetros do circuito, correspondentes a uma volta. Foi precisamente nesta altura que dois corredores se colocaram em fuga, entre eles Miguel Marques (Bairrada) e Marco Jesus (Santa Maria da Feira/Segmento D’Época/Reol). No momento da primeira passagem pela meta a Bairrada aumentou o ritmo na frente do pelotão com António Morgado e Gonçalo Tavares.

PUB

A partir desta altura, a corrida foi sempre muito atacada, com os dois corredores da frente a serem rapidamente absorvidos pelo pelotão. Formou-se então uma fuga com três corredores, entre eles António Morgado e Gonçalo Tavares (Bairrada) e Tiago Nunes (Silva&Vinha/ADRAP/Sentir Penfiel). Atrás seguiam dois grupos intermédios. No primeiro, seguiam Rúben Rodrigues (Bairrada), Daniel Lima (Centro Ciclismo de Loulé) e Lucas Lopes (Póvoa de Varzim/CDC Navais). No segundo grupo perseguidor eram doze os corredores, que acabaram por ir descolando ao longo da prova.

À segunda passagem pela meta, o pelotão seguia já a mais de dois minutos de distância da fuga, diferença essa que foi aumentando progressivamente até ao final da corrida. Após vários ataques nos vários grupos, juntaram-se seis elementos na cabeça de corrida, entre eles António Morgado, Gonçalo Tavares, Rúben Rodrigues, Tiago Clemente (Grupo Desportivo da Lousa), José Bicho (L.A. Alumínios/ SGR Ambiente/CC A. Paio Pires) e Tiago Nunes.

O ataque que daria a vitória a Rúben Rodrigues ocorreu quando faltavam cerca de 50 quilómetros para o final, O corredor da Bairrada deixou os adversários para trás, conseguindo manter uma vantagem superior a um minuto e meio para o grupo perseguidor.

Nos últimos quilómetros, Rúben Rodrigues, que seguia isolado na frente da corrida, foi alcançado pelo colega de equipa António Morgado, que atacou no grupo perseguidor. Os dois chegaram juntos à linha de meta, de braços erguidos, celebrando o trabalho da equipa e do enorme esforço do novo campeão nacional durante a prova. Gonçalo Tavares chegou no grupo seguinte, conquistando o terceiro lugar ao sprint, após 122, 5 quilómetros de prova.

Rúben Rodrigues: “Não tenho palavras. O terceiro lugar no contrarrelógio era o objetivo da época e fiquei satisfeito com esse resultado. Hoje, tendo em conta as minhas capacidades, acreditei que era capaz de conseguir o pódio, mas ser campeão nacional é muito bom. Foi um dia muito especial para mim. Dedico esta vitória à minha família, aos meus colegas de equipa, ao meu treinador, que acreditou sempre em mim, e aos meus patrocinadores”.

Cadetes Masculinos

Rúben Rodrigues Vence Em Juniores E João Nunes Foi O Mais Forte Em Cadetes Na Prova De Fundo Masculina Na parte da manhã decorreu a corrida de cadetes masculinos. O pelotão enfrentou a prova de fundo do campeonato nacional, um percurso de 73,5 quilómetros, resultantes de três voltas a um circuito. As tentativas de fuga iniciaram-se logo nos quilómetros iniciais, com João Faria (Academia de Ciclismo de Paredes) a tentar ganhar vantagem ao pelotão. Não tendo sucesso, a equipa tentou escapar ao grupo com Francisco Alves, que ganhou uma vantagem de 25 segundos para o grupo principal.

Entretanto, Daniel Moreira (Tensai/Sambiental/Santa Marta) escapou do pelotão para se juntar ao corredor que seguia isolado na frente da corrida. Não tardou até que Francisco Alves cedesse ao ritmo de Daniel Moreira, acabando por ser absorvido pelo pelotão.

Daniel Moreira seguiu na frente da corrida, liderando todas as passagens pela meta, chegando a atingir uma vantagem confortável, superior a dois minutos. No entanto, o esforço solitário do corredor acabaria por deixar as suas marcas, acabando por ceder nos últimos cinco quilómetros.

O pelotão chegou compacto à reta da meta, em Sernancelhe, com a vitória a ficar decidida ao sprint. João Nunes (Alenquer/G.D.M/Escola Alexandre Ruas) foi o mais forte, conquistando assim o título nacional de fundo da categoria de cadetes. João Martins (C.C. Barcelos/A.F.F/Flynx/H.M.Motor) foi segundo e Tiago Santos (Alcobaça C C/Crédito Agrícola) fechou o pódio na terceira posição.

João Nunes: “Não estava nada à espera desta vitória. Ainda sou cadete de primeiro ano, tenho pouca experiencia e, por isso, foi uma grande surpresa. Quando se trabalha tudo é possível, basta acreditar. Dedico esta vitória à equipa, aos patrocinadores e à minha família”.

Deixar uma resposta