Rescaldo da XVII Descida ao Sarrabulho

268

O BTT Lobo viajou até à magnífica vila de Ponte de Lima, para participar na XVII Descida ao Sarrabulho, o já mítico passeio de BTT organizado pelos Batotas, que, como vem sendo habitual, contou com a presença de mais de 500 atletas de todo o país, incluindo algumas dezenas de betetistas espanhóis.

A organização convidou todos os inscritos, a marcarem presença por volta das 12h, com o já habitual almoço de porco no espeto, e foram muitos os fizeram questão de comparecer à chamada, e assim, dar início à àquele que é um dos maiores dias convívio e festa do BTT do norte do país.

Foram cerca de 150 os atletas que optaram por pedalar na subida ao monte da freguesia de Boalhosa, um trajecto com aproximadamente 14kms de subida constante, feito em estrada.

Como habitual, a larga maioria optou por utilizar os transportes de autocarro que a organização dispões a todos os participantes, sendo o transporte das bicicletas realizado em camiões. São cerca de 20 minutos de viagem numa alegria e animação contagiante, num convívio enorme entre todos os participantes

Com cerca de 20km, a descida é feita em ritmo muito rápido, embora se note entre todos os participantes, o carácter lúdico e festivo do passeio, onde o plano competitivo é relevado para segundo plano, e a camaradagem se faz sentir a cada instante, seja no momento de ajudar a alguma falha mecânica, seja na altura de prestar auxilio às quedas, que são frequentes em algumas zonas mais “radicais”.

Sensivelmente a meio do percurso, a tradicional “ponte” serve de entrada ao local do reforço, onde são servidos os tradicionais rojões e vinho verde da região. O “pelotão” agrupa-se em mais um momento de grande convívio enquanto se delicia com o repasto e com os muitos banhos de lama de muitos que se atrevem a atravessar as tábuas.

O passeio continua na sua frenética descida até ao centro de Ponte de Lima, agora num percurso que já cruza bastante zona rural e habitacional. Admirável a presença de membros da organização em cada um destes pontos, a indicar o caminho ou a ajudar à circulação de trafego. À chegada ao contro da vila, somos orientados, mais uma vez, pela organização e por forças policiais que ajudam ao trânsito, à escadaria da Capela da Pereiras, local que marca o final do passeio.

Marca o final do passeio, mas não do convívio, que, continua noite dentro, com o jantar de sarrabulho.

Sem dúvida um magnífico passeio, num percurso fantástico que nos presenteia com diversão, convívio, e deixa no ar uma vontade enorme de repetir!

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome