A PSP iniciou hoje uma ação de sensibilização e fiscalização rodoviária sobre as trotinetes a motor e bicicletas, com ou sem motor, na Área Metropolitana de Lisboa, de forma a prevenir acidentes.

Pedro Pereira, subcomandante da Divisão de Trânsito de Lisboa, explicou que a ação teve hoje início e irá decorrer durante toda a semana, sobretudo com uma “intensificação de ações de sensibilização, mas também de fiscalização para estes veículos”.

De acordo com o responsável, as autoridades têm registado “um aumento deste tipo de veículos a circular” e constataram que, “por desconhecimento de algumas regras a que são obrigados para a condução deste tipo de veículos”, os utilizadores infringem as regras do Código da Estrada.

“Decidimos aumentar então as ações no sentido de sensibilizar para a importância do uso do acessório de segurança como é o capacete. Apesar de ser uma ação de sensibilização, não quer dizer que os condutores das trotinetes não venham a ser autuados por andarem sem capacete”, avançou o responsável, adiantando que a multa poderá chegar a um máximo de 300 euros.

Para Pedro Pereira, à semelhança dos outros condutores, quem conduz uma trotinete ou uma bicicleta tem de “respeitar e cumprir as regras do Código da Estrada, parar nos sinais vermelhos ou respeitar as regras da prioridade”.

A ação irá ter especial atenção ao centro da cidade de Lisboa, onde as autoridades verificaram existir mais condutores de trotinete a motor.

Até ao momento, a PSP tem o registo de quatro acidentes de viação envolvendo este tipo de viaturas.

“A nossa preocupação é que não vá aumentar o número de sinistralidade ao aumentar o número de utilizadores deste tipo de veículos”, afirmou.

Hoje entrou na cidade de Lisboa uma nova empresa de trotinetas elétricas, a VOI, originária da Suécia, juntando-se à LIME, que foi o primeiro projeto na cidade, desde 04 de outubro, tendo entre 200 e 400 trotinetes a circular.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome