O esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) venceu a segunda etapa do Critério do Dauphiné, disputada entre Vienne e o Col de Porte, em Isère, e assumiu o comando da prova francesa.

Primoz Roglic vence segunda etapa do Critério do Dauphiné e lidera a prova
© A.S.O./ Alex Broadway

Roglic escapou nos últimos metros da tirada, com 135 quilómetros, e cruzou a meta após 3:29.40 horas, menos oito segundos do que o trio composto pelo francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ), pelo alemão Emanuel Buchmann (Bora-hansgrohe) e pelo também gaulês Guillaume Martin (Cofidis).

O esloveno lidera a corrida com 12 segundos de vantagem sobre Pinot e 14 sobre Buchmann, segundo e terceiro da classificação geral, respetivamente, enquanto o colombiano Egan Bernal (INEOS), vencedor do último Tour, não foi além do 10.º lugar e ‘caiu’ para o quarto posto, a 16.

Primoz Roglic vence segunda etapa do Critério do Dauphiné e lidera a prova
© A.S.O./ Alex Broadway

O português Nelson Oliveira (Movistar) foi o 72.º a concluir a tirada, a 13.29 minutos de Primoz Roglic, vencedor da Vuelta em 2019, e subiu a 64.º da geral.

Primoz Roglic vence segunda etapa do Critério do Dauphiné e lidera a prova
© A.S.O./ Alex Broadway

A formação da INEOS definiu o ritmo na maior parte da subida final (Van Baarle, Castroviejo, Kwiatkowski, Thomas, Sivakov), mas Bernal ficou sozinho a 2,5 quilómetros do final.

O francês Bruno Armirail (Groupama-FDJ), ‘sobrevivente’ de uma fuga lançada nos primeiros minutos, resistiu até 8,5 quilômetros da chegada.

Hoje, o pelotão cumpre a terceira etapa da prova entre Corenc, perto de Grenoble, e Saint-Martin-de-Belleville, na distância de 157 quilómetros, que termina com uma subida de 14,8 quilómetros com uma inclinação de seis por cento.