“Quando chego ao dia da prova sei que olhámos para todos os pormenores e estou confiante na escolha que estou a fazer. Penso que a técnica, confiança, força e potência fazem a maior diferença. ”- Kate Courtney

Full Send

Por vezes, para evoluires precisas de dar um passo atrás. O que isso significou para a Kate Courtney da SCOTT-SRAM MTB Racing durante esta época?

Dominar até os fundamentos mais simples como curvas e técnica, para que, independentemente do que possa surgir no percurso, ela seja capaz de superar esses obstáculos com confiança e força.

O episódio de Full Send foca-se no progresso técnico de Kate durante esta época na equipa SCOTT-Sram e sob a asa de Thomas Frischkneckt.

Técnica

Vir dos EUA e estar em transição para a Elite do BTT é como jogar à apanhada contra os ciclistas europeus que estão acostumados a percursos técnicos em vários tipos de condições.

Trabalhar com o Thomas Frischknecht tem sido uma oportunidade para que a Kate se concentre em dominar especificações técnicas e aptidões, como curvar, para aproveitar cada segundo fora das provas.

Escolher a linha

Seja no percurso da Taça do Mundo ou nos trilhos do seu quintal, a escolha da linha é essencial. É por isso que uma das partes mais importantes do trabalho da Kate e do Thomas passa por testar o percurso e discutir as várias opções de linhas.

Juntos, eles podem testar várias vezes as melhores opções para que a Kate possa ter plena confiança sobre as suas escolhas no dia da prova.

No Room for Error

Ao mais alto nível, independentemente das condições, não há espaço para erros. É por isso que, antes e durante a temporada, o treino da Kate é focado em colocá-la em diferentes situações. Isto significa investir tempo no ginásio a trabalhar em exercícios convencionais, como força nas pernas e poder de explosão, mas também através de exercícios “divertidos” como a prancha de equilíbrio, que a vai fortalecer de uma forma que que não seria sequer possivel ao andar de bicicleta.

Todo este trabalho traduz-se em confiança, resistência e força para continuar a ripostar, não importa as condições que possam surgir durante o percurso.

Ela destaca-se por ser uma rápida aprendiz, alguém que quer sempre melhorar. ”- Thomas Frischknecht

Puxa e empurra

O jovem talento encontra a antiga sabedoria. Esta colaboração entre treinador e ciclista a pedalar no percurso e a descobrir quais as linhas a seguir e como fazer o curso funcionar é o que dá confiança à Kate no dia da prova.

O processo de ir e voltar, de forma criativa, olhar para a pista e conhecer todas as opção é o que a Kate mais gosta de fazer com o Frischi.

Deixar uma resposta