PUB

A primeira etapa da Corrida da Paz, na Chéquia, ligou Jeseník a Rýmarov, com Pedro Silva a ser o corredor português mais bem classificado, na 16.ª posição.

Depois do prólogo de ontem, hoje foi dia de arrancar com a primeira etapa da Corrida da Paz, prova esta que integra a Taça das Nações de sub-23. A fuga do dia teve dois corredores, o holandês Owen Geleijn e o eslovaco Filip Lohinsý, que chegaram a ter uma vantagem de 4m40s para o pelotão.

PUB

Após 55 quilómetros de prova, o corredor da Eslováquia acabaria por perder o contacto com o holandês, sendo pouco depois alcançado pelo pelotão. O segundo prémio de montanha viria a deixar marcas, com vários corredores a perderem o contacto com o grupo. Nesta altura, a vantagem para o corredor que seguia isolado na frente começou a cair, acabando este também por ser alcançado a 40 quilómetros do final da etapa.

O pelotão seguiu compacto até aos 10 quilómetros finais, quando o francês Ewen Costiou lançou o ataque, ganhando 10 segundos de vantagem. O corredor da seleção francesa acabaria por ser alcançado mesmo nos metros finais, com a vitória na etapa a ficar decidida ao sprint.

Sebastian Kolze Changizi, da Dinamarca, foi o primeiro a cortar a linha de meta, seguindo-se Pavel Bittner, da Chéquia, e Samuel Watson, da Grã-Bretanha, em segundo e terceiro, respetivamente, com o mesmo tempo do vencedor.

Pedro Silva foi o melhor português, tendo terminado na 16.ª posição, a apenas dois segundos do vencedor. Seguiram-se Hélder Gonçalves, em 39.º, a cinco segundos, João Medeiros, em 57.º, a oito segundos, Afonso Silva e Pedro Pinto, em 72.º e 75.º, ambos a 10 segundos, e Fábio Fernandes, em 119.º, a 11m51s.

A segunda etapa vai disputar-se amanhã, dia 4 de junho, entre Bruntál e Dlouhé stráne, num percurso de 134,6 quilómetros.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui