Operação Tourmalet contra as “Chinarello”

7504

Operação Tourmalet contra as ChinarelloNuma operação conjunta da Guardia Civil e da Unidad del Cuerpo Nacional de Policía Adscrita a la Comunitat Valneciana, foram detidas duas pessoas implicadas na falsificação e venda de bicicletas topo de gama na povoação de Vallbona.  A operação designada por “TOURMALET” ficou concluída com a detenção de duas pessoas pelo seu envolvimento num delito contra a propriedade intelectual. Estas pessoas utilizavam uma garagem clandestina no seu domicílio na localidade de Vallbona, local onde recebiam peças oriundas de países do continente asiático e, com elas falsificavam e comercializavam, através da internet, bicicletas de marcas reconhecidas mundialmente.

No registo realizado pelos agentes foram apreendidos materiais de valor calculado em cerca de 120.000 euros, entre eles 14 bicicletas, muitas peças, nomeadamente pneus, guiador, selins, quadros de carbono bem como 36 modelos de logótipos de marcas. Desde o passado mês de março de 2015, que se indagava a possibilidade de que algumas pessoas pudessem estar a oferecer e a vender pela Internet bicicletas topo de gama falsificadas. Por isso, deu-se início à operação “TOURMALET” com o objetivo de identificar, localizar e deter os autores destes crimes.

Numa primeira fase da investigação, comprovou-se a existência de várias páginas Web onde eram vendidas as bicicletas e componentes de marcas  de reconhecido prestigio, a preços muito inferiores ao valor de mercado, chegando mesmo, nalguns casos, a ter preços inferiores a 30% do seu valor real, verificando-se também que todas as páginas tinham como denominador comum uma morada física onde também se realizam vendas diretas.  Após muitos esforços e, graças às pesquisas efetuadas procedeu-se à segunda fase da investigação pela qual se averiguou que nessa “oficina” clandestina de bicicletas se realizava a receção de material proveniente de vários países do continente asiático a fim de modificar, pintar e adulterar as peças que compunham a bicicleta e assim proceder à sua venda como se se tratasse de modelos topo de gama de diversas marcas como Pinarello, Specialized e Cervelo, entre outras. Para verificar a autenticidade das bicicletas foi necessário recorrer à peritagem por parte de especialistas das marcas afectadas para detectar as diferenças relativamente às originais. A fase final desta operação teve lugar no passado dia 16 de junho, procedendo-se à detenção de duas pessoas (dois homens de 27 e 54 anos de nacionalidade espanhola) pelo seu envolvimento num crime contra a propriedade industrial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome