Luca Braidot, medalhista de bronze no Tokyo Test Event, descreve a bicicleta com a qual ele e o seu irmão Daniele vão competir pelo pódio olímpico, a Olympia F1-X.

A combinação homem-máquina dos irmãos Braidot e da Olympia F1-X é uma simbiose suave, direta e perfeita.

Isto não aconteceu por acaso: o feedback fornecido pelos “gémeos de ouro” do BTT italiano foi fundamental para o desenvolvimento da versão de mais alta tecnologia e alto desempenho até agora do emblemático modelo de suspensão total da Olympia.

Tóquio 2020 está no horizonte, e os fabricantes de Pádua têm-se esforçado ao máximo para fornecer aos Gémeos Braidot uma máquina adequada para o percurso olímpico. O primeiro teste correu muito bem: no evento de teste das Olimpíadas, Luca ficou em terceiro e Daniele no 18º lugar.

Mais responsiva, mais estável e mais fácil de manusear: é assim que a Olympia F1-X responde a uma reformulação substancial das suas geometrias, de acordo com as teorias de construção mais avançadas.

A distancia reduzida entre o tudo superior e o eixo pedaleiro facilita a direção da F1-X nos cantos, enquanto o tubo vertical, movido para a frente para os 75 °, evita que a roda se levante do chão em zonas de subida. A abertura do ângulo de direção de 69 ° e uma redução de inclinação de 44 mm garantem a estabilidade na extremidade dianteira, onde o Olympia Stability Control opera para evitar flexões.

O acoplamento do tubo vertical também foi reforçado. As escoras foram reduzidas e reprojetadas para melhorar a elasticidade, uma ligação em fibra de carbono combinada com uma suspensão Trunnion de curso mais longo garantem um design mais compacto e uma ação mais gradual da escora.

O quadro monocoque foi construído de acordo com a tecnologia LATEX EPS de “molde duplo”, obtendo também uma superfície interna mais lisa, reduzindo o peso e aumentando a rigidez. A F1-X da Olympia está agora pronta para ser levada à glória olímpica pelos irmãos Braidot.

“O segredo é encontrar o melhor compromisso entre a distância entre eixos e a abertura angular, que a Olympia conseguiu alcançar de maneira brilhante” – diz Luca Braidot.

“Comparada com a versão anterior, a F1-X melhorou bastante. A abertura do ângulo de direção torna-a excecionalmente boa a descer, e isso será uma grande ajuda no percurso olímpico. Uma escora mais curta, altamente responsiva à pedalada, é outro grande ativo. No cross country, essa é uma vantagem importante, toda a energia que você possa economizar pode fazer a diferença” – refere Luca Braidot.

“O novo sistema de suspensão faz com que a bicicleta pareça mais rígida e os cursos mais longos são ótimos ao descer. No geral, as novas geometrias da F1-X tornam-na estável nas partes rápidas, responsiva nas subidas e em travagem, e é mais fácil de conduzir em curvas apertadas para poder acelerar imediatamente.” Acrescenta o atleta de nacionalidade italiana da CS Carabinieri Olympia Vittoria.

A Olympia F1-X está pronta de fábrica para a montagem de pneus 2,35. É vendida nos padrões de cores Branco / Laranja / Carbono e Preto / Cinza / Verde / Carbono e nos tamanhos S, M, L, XL.

Mais informações em www.olympiacicli.it.