A equipa australiana Mitchelton-Scott venceu hoje a primeira etapa da prova velocipédica italiana Tirreno-Adriático, um contrarrelógio coletivo, que deixou na liderança o australiano Michael Hepburn.

Os quatro primeiros do sexteto da Mitchelton-Scott cumpriram os 21,5 quilómetros em 22.25 minutos, menos sete segundos do que a Jumbo-Visma e menos 22 do que a Sunweb, segunda e terceira classificadas, respetivamente.

PUB

A UAE-Emirates, com Rui Costa, terminou na 14.ª posição, a 1.19 minutos da vencedora, à frente da Movistar, de Nelson Oliveira, que foi 15.ª, a 1.32. A Katusha-Alpecin, com Ruben Guerreiro e José Gonçalves, foi 17.ª, ao gastar mais 1.38.

Hepburn lidera a corrida, com o mesmo tempo dos companheiros de equipa Brent Bookwalter, Luke Durbridge e Adam Yates.

O contrarrelógio inaugural da 54.ª edição da corrida italiana ficou marcado pela queda do italiano Oscar Gatto e do polaco Rafal Majka, ambos da Bora-hansgrohe, após um embate com um peão, que atravessou a estrada durante a passagem da equipa alemã, apesar das advertências gestuais de um polícia no local.

Os dois corredores prosseguiram em prova, apesar de algumas mazelas, enquanto a pessoa que foi atropelada por Gatto e Majka foi transportada para um hospital da região, sem que o estado de saúde inspirasse cuidados de maior, segundo o jornal italiano Gazzetta dello Sport.

A Bora-hansgrohe não foi além do 19.º lugar no ‘crono’, a 1.57 minutos da equipa vencedora.

Na quinta-feira, o pelotão vai enfrentar os 195 quilómetros, entre Camaiore e Pomarance, numa segunda etapa com três contagens de montanha.

Deixar uma resposta