A memória dos atletas de alta competição é 20% melhor do que a média

73
  • Segundo o estudo Dunlop Mindset, que testa o rendimento intelectual sob pressão, a memória dos desportistas de alta competição é 20% melhor que a dos não desportistas.
  • Este estudo revelou que o cérebro dos atletas é 10% mais rápido em situações de stress mental intenso.
  • O estudo realizado pela Dunlop, em colaboração com a Universidade de Londres, testou como atuam os desportistas sob pressão.

dunlop-mindset_prof_vincent_walshA memória dos desportistas de alta competição é 20% melhor que a média, sob intensa pressão psicológica. O estudo Dunlop Mindset, realizado pela Dunlop, em colaboração com a Universidade de Londres, demonstrou que a memória superior que os atletas possuem lhes permite manter o controlo, inclusivamente durante os testes realizados que, intencionalmente, pretendiam gerar stress e ansiedade no cérebro.

A série de testes criada pelo professor Vincent Walsh (Instituto de Neurociência Cognitiva da Universidade de Londres) demonstrou que os desportistas de alta competição são capazes de manter a calma quando se encontram sob pressão e o seu rendimento é significativamente melhor que o dos não desportistas.

O estudo Dunlop Mindset revelou também que o cérebro dos desportistas foi 10% mais rápido que a média, e a precisão da sua memória melhorou 20% em relação a quem não pratica desporto, em resposta a situações desafiantes e emocionalmente intensas.

Estes testes foram realizados para evidenciar a hipótese de os desportistas de alta competição serem capazes de gerir melhor emoções fortes que os não desportistas e manter o controlo em situações de risco elevado.

dunlop-mindset-groupOs desportistas que participaram na realização destes testes foram: John McGuiness, vencedor do TT da Ilha de Man por diversas vezes; o surfista Andrew Cotton; Colin Turkington, duas vezes Campeão Britânico de Touring  (BTCC); o campeão britânico de skate, Peter Connolly; o prestigiado alpinista, Louis Parkinson; e o piloto de Le Mans, Oliver Webb.

Vincent Walsh, Professor da Universidade de Londres, comentou: “Os atletas de alta competição levam a cabo ações que a muitos de nós nos parecem inalcançáveis, mas o que é fascinante é a sua forma de pensar quando abordam estes desafios. Quando algumas decisões podem marcar a diferença entre o sucesso e o fracasso, o estudo destaca que os desportistas reagem vários segundos mais depressa ao realizar as provas. Estes segundos de diferença não são aparentemente cruciais, mas para qualquer desportista podem fazer a diferença entre ganhar ou perder”.

O teste científico realizado para avaliar o comportamento dos desportistas foi o International Affective Picture System (IAPS). O IAPS é uma base de dados de imagens que não podem ser encontradas na Internet, desde objetos e cenas quotidianas, até imagens extremadamente peculiares, que causam diferentes efeitos sobre o cérebro e podem ser utilizadas para gerar stress de forma intencional.

“Em geral, os desportistas foram mais precisos nos testes de memória após a sua exposição a estímulos negativos, enquanto os não desportistas foram distraídos por esses estímulos. Em alguns casos, o rendimento dos não desportistas quebrou, em relação à velocidade da memória, ao enfrentarem adversidades e situações emocionalmente intensas. Contrariamente, as respostas dos atletas foram melhorando. Isto faz sentido, concretamente no caso de escalada ou provas de moto, onde os desportistas devem enfrentar obstáculos e necessitam tomar decisões alternativas”, declarou o Professor Vincent Walsh.

Vídeo do estudo Dunlop Mindset:

Héctor Ares, Responsável de Comunicação e Relações Públicas da Goodyear Dunlop Ibéria, afirma: “Foi fascinante entender como se comportam os desportistas quando as expectativas são tão elevadas e se encontram sob tanta pressão. Desde escalada, a provas de carros, surf ou provas de motos, estes atletas devem manter constantemente o controlo e enfrentar os seus medos para alcançar os objetivos. Isto deve-se tanto às capacidades cognitivas, como às capacidades físicas, o que é, definitivamente, o tema do estudo Dunlop Mindset”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva o seu comentário
Escreva o seu nome