O campeão holandês de ciclismo de estrada e campeão mundial de ciclocrosse, Mathieu van der Poel (Corendon-Circus), venceu hoje a clássica Amstel Gold Race, 29 anos depois do triunfo do pai, Adri van der Poel, na mesma prova.

Depois de um esforço inesperado na fase final, quando parecia arredado da luta, van der Poel acabou por se impor ao ‘sprint’ no final dos 265,7 quilómetros entre Maastricht e Berg en Terblijt, cortando a meta ao fim de 6:28.18 horas.

No arranque da semana de clássicas das Ardenas, o holandês, de 24 anos, voltou a impor-se ao pelotão, quatro dias depois de ganhar a La Fléche Brabançonne, que o pai também tinha conquistado em 1985.

Em segundo lugar ficou o australiano Simon Clarke (Education First), o dinamarquês Jakob Fuglsang (Astana) fechou o pódio e o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step), o grande favorito numa época em que já conta oito vitórias, foi quarto classificado.

No primeiro ano como profissional do ciclismo de estrada, o campeão mundial de ciclocrosse, à imagem do pai, somou a quinta vitória da época, com destaque para a ‘Fléche’ e a Dwars door Vlaanderen, na Bélgica.

Desde 2001, por Erik Dekker, que nenhum holandês ganhava a prova mais importante do seu país, e depois do esforço nos últimos quilómetros, o próprio van der Poel parecia incrédulo.

“Nem sequer acreditei que podia ganhar. Não esperava mesmo tudo aquilo, de todo. Soube muito bem e tentei antecipar-me no Guiperberg, mas não resultou. Depois, acelerei ao máximo e esperei que os líderes fossem olhando uns para os outros”, descreveu, no final da corrida.

O português Rui Costa (UAE Emirates) esteve em bom plano, ao terminar no 13.º posto, a 46 segundos do vencedor, enquanto Rúben Guerreiro (Katusha-Alpecin) abandonou, a par de dezenas de outros corredores, como o eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), tricampeão mundial entre 2015 e 2017.

A semana das Ardenas continua na quarta-feira, com a clássica La Fléche Wallonne, vencida por Alaphilippe em 2018, culminando no domingo, com a Liége-Bastogne-Liége.

Na sexta edição da corrida feminina, na qual a portuguesa Daniela Reis (Doltcini-Van Eyck Sport) não participou, devido a lesão, a vitória foi para a polaca Katarzyna Niewiadoma (Canyon SRAM Racing).

Deixar uma resposta