Jóni Brandão, da Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL, terminou hoje a 81.ª Volta a Portugal Santander na 2.ª posição da Geral Individual.

© João Fonseca Photographer

Após disputar-se a 10.ª Etapa, um contrarrelógio entre Vila Nova de Gaia e o Porto, com 19,5 km, o líder não conseguiu ir além do 3.º lugar, gastando mais 27 segundos que João Rodrigues (W52-FC Porto), com quem estava empatado na Geral, para concluir este esforço individual.

A Camisola Amarela deixava, assim, de estar com Jóni Brandão, que lutou com todas as forças como se de um duelo de titãs se tratasse.

Conta a história da Volta a Portugal, que nas 80 edições passadas, nunca uma última etapa teve a luta pela Camisola Amarela tão renhida como esta, a 81.ª, que terminou durante a tarde deste domingo.

Jóni Brandão partiu na liderança com uma vantagem de apenas 41 centésimos de segundo sobre João Rodrigues. Foi o prólogo de Viseu, no arranque da competição, que ditou a diferença, pois apenas nos contrarrelógios os centésimos de segundo contam para os desempates de tempo ao segundo.

E foi este o ponto de partida para o contrarrelógio de todas as decisões. De referir também que Henrique Casimiro, o corredor melhor colocado da EFAPEL na Geral a seguir a Jóni Brandão, remataria de forma exemplar ao terminar a Volta 2019 no Top 10, em 10.º lugar.

Uma posição que tal como a do líder Brandão, muito honra a equipa e todo o trabalho que foi feito coletivamente ao longo das 11 etapas (prólogo incluído) da prova rainha. A EFAPEL conseguiu excelentes resultados e lutou até ao fim contra um adversário coletivamente muito poderoso.

© João Fonseca Photographer

Antes da cerimónia do pódio, Jóni Brandão felicitou o seu adversário direto, por ter sido “o mais forte”. E lembrou que estes “27 segundos significam que é para continuar a trabalhar e a sonhar com a vitória na Volta a Portugal.

Resta-me arriscar no próximo ano e trabalhar para estar de novo na discussão, para poder lutar outra vez pela Volta”. Para o líder da equipa, o 2.º lugar pode ser bom, mas “o meu objetivo era ganhar e não consegui segurar a Camisola Amarela. Contudo, enquanto tiver pernas, vou continuar a lutar para ganhar a prova”, concluiu.

Por seu turno, Rúben Pereira, diretor desportivo da EFAPEL, frisou que “tínhamos o homem certo para vencer. Viemos para vencer. Sabemos que o Jóni tem evoluído muito no contrarrelógio, conseguiu hoje o 3.º lugar mesmo não sendo especialista. Por isso perdeu por poucos segundos e tem todas as condições para ganhar uma Volta a Portugal”.

Em jeito de balanço, o dirigente disse também que “não perdemos a competição pelos 10 segundos de penalização, isso foi ultrapassado. Mas ainda não foi este o ano em que chegou a vitória. Quem faz parte desta estrutura está de parabéns. Foram todos impressionantes durante esta Volta. Por isso tínhamos tudo para ganhar. Resta-nos felicitar a W52 – FC Porto, que foram os justos vencedores”.

CLASSIFICAÇÕES:

CLASSIFICAÇÃO ETAPA 
10.ª ETAPA: Vila Nova de Gaia – Porto » CRI: 19,5 km
1.º João Rodrigues (W52-FC Porto), 27m31s
3.º Jóni Brandão (EFAPEL), a 27s
13.º Niki Mihaylov (EFAPEL), a 01m48s
25.º Henrique Casimiro (EFAPEL), a 02m24s
32.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), a 02m43s
54.º Rafael Silva (EFAPEL), a 03m33s
62.º Bruno Silva (EFAPEL), a 03m47s
83.º Fabricio Ferrari (EFAPEL), a 04m38s

CLASSIFICAÇÃO ETAPA POR EQUIPAS
1.ª W52-FC Porto, 01h23m16s
2.ª EFAPEL, 01h27m12s

CLASSIFICAÇÃO GERAL – AMARELA – SANTANDER 
1.º João Rodrigues (W52-FC Porto), 40h57m04s
2.º Jóni Brandão (EFAPEL), a 27s
10.º Henrique Casimiro (EFAPEL), a 05m43s
23.º Rafael Silva (EFAPEL), a 24m23s
25.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), a 27m39s
33.º Bruno Silva (EFAPEL), a 47m01s
68.º Niki Mihaylov (EFAPEL), a 01h33m33s
77.º Fabricio Ferrari (EFAPEL), a 01h49m31s

CLASSIFICAÇÃO GERAL POR EQUIPAS
1.ª W52-FC Porto, 122h53m31s
4.ª EFAPEL, a 23m13s

GERAL PONTOS – VERDE – RUBIS 
1.º Daniel Mestre (W52-FC Porto), 91 Pontos
7.º Jóni Brandão (EFAPEL), 44 Pontos
46.º Henrique Casimiro (EFAPEL), 4 Pontos

GERAL MONTANHA – AZUL – LIBERTY SEGUROS 
1.º Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista), 107 Pontos
9.º Jóni Brandão (EFAPEL), 32 Pontos
16.º Henrique Casimiro (EFAPEL), 22 Pontos
42.º Sérgio Paulinho (EFAPEL), 3 Pontos
44.º Rafael Silva (EFAPEL), 2 Pontos

Deixar uma resposta