PUB

João Almeida (Deceuninck-QuickStep) conquistou a geral da 81.ª edição da Volta ao Luxemburgo, após a quinta e última etapa, na qual foi segundo atrás do francês David Gaudu (Groupama-FDJ).

JOÃO ALMEIDA
Photo By Bas Czerwinski/Getty Images

Almeida, que este ano já venceu a Volta à Polónia, somou novo triunfo numa prova por etapas ao acabar com 46 segundos de vantagem para o suíço Marc Hirschi (UAE Emirates), segundo, e 1.05 minutos para o italiano Mattia Cattaneo, seu colega de equipa na Deceuninck-QuickStep.

PUB

Na última etapa, Gaudu bateu o luso ao ‘sprint’ pela vitória, alcançada em 4:30.58 horas, necessárias para cumprir os 183,7 quilómetros entre Mersch e a cidade do Luxemburgo. O também gaulês Pierre Latour (Total Energies) foi terceiro.

JOÃO ALMEIDA VENCE VOLTA AO LUXEMBURGO | JOÃO ALMEIDA (DECEUNINCK-QUICKSTEP) CONQUISTOU A GERAL DA 81.ª EDIÇÃO DA VOLTA AO LUXEMBURGO, APÓS A QUINTA E ÚLTIMA ETAPA, NA QUAL FOI SEGUNDO ATRÁS DO FRANCÊS DAVID GAUDU (GROUPAMA-FDJ).
Photo By Bas Czerwinski/Getty Images

O português de 23 anos, campeão nacional de contrarrelógio, venceu duas etapas e a geral final na Polónia e, no Luxemburgo, venceu no primeiro dia, perdeu a camisola amarela na segunda etapa e recuperou-a no ‘crono’ da quarta tirada, confirmando o triunfo no último dia, em que selou também o primeiro lugar na classificação da juventude e dos pontos.

O jovem de A-dos-Francos (Caldas da Rainha) já era o terceiro português a vencer no Luxemburgo, depois de Joaquim Agostinho, em 1969, e Acácio da Silva, em 1983 (ganhou ainda o prólogo de 1990), e hoje confirmou as expectativas de antes do arranque da prova, em que era apontado como um dos principais favoritos, se não o principal, à vitória, ao tornar-se o primeiro luso a arrebatar a geral final.

A etapa foi muito movimentada, primeiro pela fuga do dia e depois por várias tentativas de ataque já após a última passagem pela meta antes do final.

JOÃO ALMEIDA VENCE VOLTA AO LUXEMBURGO
Photo By Bas Czerwinski/Getty Images

Nessa fase, muito atacada, foi o próprio português, depois do ritmo alto imposto pelos colegas de equipa durante os últimos quilómetros, a fechar vários ataques, chegando mesmo a isolar-se, com Hirschi e outro pretendente, mas acabaram por abrandar, com Gaudu a ser mais forte no ‘impulso’ final até à meta.

O segundo lugar, de qualquer forma, mais do que chegou para garantir a vitória final, consolidando a margem também na tabela dos pontos, com a Almeida a sair do Luxemburgo com três camisolas diferentes.

Num país de forte implantação da diáspora lusa, ainda não tinham passado cinco minutos da vitória e, enquanto bebia água e descansava, já sorria e era cumprimentado por colegas de equipa e rivais, com uma mão no guiador da bicicleta já ‘adornada’ com a bandeira nacional.

JOÃO ALMEIDA VENCE VOLTA AO LUXEMBURGO
Photo By Bas Czerwinski/Getty Images

A época de 2021, que será de despedida da Deceuninck-QuickStep, a caminho da UAE Emirates, tem dado a João Almeida uma série de bons resultados, do sexto lugar final na Volta a Itália ao título nacional do ‘crono’.

Estreou-se, depois, a vencer no WorldTour na Volta a Polónia, com duas etapas e a geral final, e mostrou boas pernas nos Europeus de estrada, sendo 14.º na prova de fundo, seguindo em bom plano antes dos Mundiais de estrada, que arrancam no domingo.

PUB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui